You are currently viewing Vereador Tonho se diz espantado com a onda de empreendimentos imobiliários na cidade

Vereador Tonho se diz espantado com a onda de empreendimentos imobiliários na cidade

O crescimento vertiginoso de apartamentos na cidade voltou a ser discutido na Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos. Na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 08, os vereadores aprovaram em única discussão um requerimento querendo saber sobre o número de loteamentos privados autorizados desde 2017. Além disso, a Casa quer tomar conhecimento se houve ou não o pagamento de contrapartida em razão dos empreendimentos imobiliários.

Líder do requerimento, o vereador Antônio Carlos Alves Correia (Republicanos), o Tonho (foto), disse que a quantidade desenfreada de apartamentos em construção na cidade chega a assustar, já que com a chegada de mais moradores ficará praticamente impossível o poder público oferecer serviços básicos. Segundo ele, a demanda hoje por creches, escolas, postos de saúde, transporte e segurança já é enorme e a tendência mais natural será piorar ainda mais o quadro.

“Enfim, queremos ter ciência como a construção desses apartamentos foi autorizada pela municipalidade e qual o benefício que os mesmos representam para Ferraz”, diz. Tonho adianta que é favorável a moradia, mas de forma planejada. Já o presidente do Legislativo, vereador Flávio Batista de Souza (Podemos) afirmou que o pedido de informações do colega é legítimo e, portanto, só aumenta a transparência. Ele destacou ainda que o setor da construção vive de lucro.

Coautor do questionamento, Roberto Antunes de Souza (Cidadania) também expressou a sua preocupação com o assunto. Para ele, a cidade está inchada e, neste caso, a falta de infraestrutura só tende a crescer com o surgimento dos empreendimentos imobiliários. O vereador já tinha criticado a “explosão imobiliária” antes. Eliel de Souza (PL), o Eliel Fox acrescentou que o preço acaba atraindo os compradores. Luiz Fábio Alves da Silva (PSB), o Fabinho também assina o requerimento.

Por Pedro Ferreira, em 09/03/2021.