You are currently viewing Vereador denuncia precariedade no prédio da Ciretran no Parque Dourado

Vereador denuncia precariedade no prédio da Ciretran no Parque Dourado

O vereador Roberto Antunes de Souza (Cidadania) usou a tribuna da Câmara Municipal, na segunda-feira, dia 22, para denunciar a precariedade na estrutura física do prédio onde funciona a 273ª Circunscrição Regional de Trânsito (Ciretran), nos fundos do Distrito Policial (DP), no Parque Dourado. Segundo ele (foto), o principal problema enfrentado por servidores no local refere-se à existência de goteiras.

 Ainda, de acordo com o parlamentar, basta ameaçar qualquer tipo de chuva para que o espaço inaugurado, em 1994, comece a ficar molhado. Além disso, o prédio apresenta inúmeras infiltrações. “Na verdade, a situação vivida por funcionários do órgão é, no mínimo, vergonhosa e vexatória e, portanto, expõe claramente como a falta de manutenção periódica de próprios públicos deixa a desejar”, critica o vereador.

Por isso, Roberto de Souza acredita que a municipalidade deve realizar em conjunto com a direção do Detran que é uma autarquia subordinada à pasta de Governo estadual uma completa reforma física no prédio da Ciretran. “Aliás, me comprometi com o pessoal do órgão na cidade para conversar sobre o assunto com a prefeita, Priscila Gambale (PSD) para solucionar esse problema”, diz.

No ano passado, a Câmara Municipal autorizou a renovação do convênio de cooperação técnica, material e operacional entre o Poder Executivo e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran), porém, excluiu do acordo a possibilidade de o governo local pagar o aluguel da sede da Ciretran, na região central da cidade. Na época, o então vereador Antonio Marcos Atanazio, o Marcos BR atuou nesse sentido.

Na visão dele, não tinha cabimento a administração municipal pagar um aluguel avaliado em R$10 mil mensais. Além disso, com a cessão de servidores para trabalharem na Ciretran (foto) como já acontece, aumentaria a despesa para algo em torno de R$20 mil por mês ou R$248,3 mil ao ano. Com isso, Marcos BR entendia que esse dinheiro poderia muito bem ser investido em serviços públicos locais.

                                               Década

O Detran iniciou o processo de modernização das Ciretrans nas 336 cidades paulistas que possuem o órgão, em 2011. Até fevereiro de 2020, no total, 273 unidades tinham concluída a atualização do sistema, isto é, melhorado o atendimento ao público em geral. Em todo caso, a autarquia destaca que esse tipo de renovação das Ciretrans pressupõe necessariamente a concessão de um imóvel adequado para abrigar a unidade. Em Ferraz, a tratativa começou, em 2017, mas sem êxito.

Por Pedro Ferreira, em 24/02/2021.