You are currently viewing Roberto de Souza propõe engajamento de Rodrigo Gambale para trazer batalhão da PM

Roberto de Souza propõe engajamento de Rodrigo Gambale para trazer batalhão da PM

Por atuar na segurança pública há mais de 30 anos, primeiramente, na Polícia Militar e depois na Polícia Civil, aliás, encontra-se em vias de se aposentar, o vereador Roberto Antunes de Souza (Cidadania) acredita que chegou o momento de Ferraz de Vasconcelos brigar, de fato, pela instalação de um batalhão da PM na cidade. Para ele (foto), a violência continua desenfreada ceifando a vida de pais de família a qualquer hora e, portanto, não dá mais para a sociedade local suportar tanta brutalidade de braços cruzados.

Para fortalecer a sua batalha política junto ao governo estadual e, com isso, conquistar a vinda de um batalhão da PM, já que, hoje, Ferraz de Vasconcelos dispõe de apenas de uma companhia subordinada ao 32º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano (32º BPM/M), sediado, em Suzano, Roberto de Souza disse que espera contar com o empenho do deputado estadual, Rodrigo Gambale (PSL). Afinal de contas, o parlamentar possui forte trânsito político no Palácio dos Bandeirantes.

Por isso, na primeira sessão ordinária, após o recesso de julho, na segunda-feira, dia 02, o vereador sugeriu inclusive que o presidente da Câmara Municipal, Flávio Batista de Souza (Podemos), o Inha, articule perante Rodrigo Gambale uma audiência na Secretaria de Estado da Segurança Pública para tratar do assunto de forma oficial. A ideia, de acordo com Roberto de Souza, seria levar uma comitiva de vereadores, assim como, a prefeita, Priscila Gambale (PSD) para demonstrar força política.

Além disso, o vereador quer que além de Ferraz de Vasconcelos também convidar autoridades da vizinha Poá para engrossar o movimento e, ao mesmo tempo, construir uma proposta conjunta objetivando a instalação de um batalhão da PM para responder pelas duas cidades. “Na realidade, neste momento, quando a criminalidade campeia em todos os sentidos, o mais importante é unir esforços para evitar que nos transforme numa terra sem lei, onde somente a bandidagem leva vantagem”, diz Roberto de Souza.

Por Pedro Ferreira, em 03/08/2021.