You are currently viewing Vereador questiona despesas com os serviços de poda e supressão de árvores na cidade

Vereador questiona despesas com os serviços de poda e supressão de árvores na cidade

Ao analisar a planilha de custo da empresa especializada contratada pela Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos para fazer os serviços de limpeza urbana, no ano passado, o vereador Claudio Ramos Moreira (PT) verificou que no contrato a quantia de R$31,5 mil é destinada para a poda de árvores, na cidade, por mês. Por ano, o valor chega a R$310 mil. Porém, como esse tipo de trabalho não é visto pela população em geral, o petista resolveu questionar municipalidade sobre o assunto.

Na segunda-feira, dia 4, o parlamentar (foto) apresentou um requerimento aprovado em única discussão pelo plenário da Câmara Municipal. Nele, o vereador quer saber quantos procedimentos foram feitos, isto é, o número de poda e de supressão de árvores pela firma terceirizada até a presente data e quem é o responsável no Poder Executivo pela fiscalização do serviço prestado. Além disso, ele cobra informação se o agente designado para acompanhar o trabalho possui conhecimento técnico.

No documento, Claudio Ramos questiona ainda por que existe tanta demora no atendimento de pedidos de poda de plantas considerados emergenciais, na maioria das vezes, por estar próximas da rede elétrica, já que a empresa contratada começou a suas atividades na cidade, em setembro de 2019. “Na verdade, tenho recebido muita reclamação desse assunto no meu gabinete por munícipes que solicitam a poda de árvores a Prefeitura, mas o setor competente apenas autoriza o serviço”, diz o petista.

Durante o processo de votação do requerimento, o vereador Eliel de Souza (PL), o Eliel Fox (foto) efetuou dois adendos ao texto. No primeiro, ele pede o local, a data e um relatório analítico dos serviços executados de poda de plantas e no segundo, uma lista de pagamentos. De um modo geral, os vereadores são categóricos em afirmar que desde 2017 a conservação de árvores quase inexiste na cidade. Por sua vez, após ser notificado, o governo municipal terá um prazo de 15 dias para responder o documento.

Por Pedro Ferreira, em 08/05/2020.