You are currently viewing Condutores escolares querem a proibição de forasteiros

Condutores escolares querem a proibição de forasteiros

Prefeito em exercício, Izidro Neto (centro) em reunião com transportadores escolaresA Associação dos Transportadores Escolares de Ferraz de Vasconcelos (ATEFV) pleiteia junto ao Poder Executivo da cidade a elaboração de lei proibindo a presença de condutores de fora do município. Na prática, a categoria quer evitar a invasão de “forasteiros” e proteger a reserva de mercado. O assunto foi discutido durante reunião (foto) com o prefeito em exercício, José Izidro Neto (PMDB), o vereador Claudio Ramos Moreira (PT) e mais de 60 transportadores escolares nesta quarta-feira, dia 15, no Palácio da Uva Itália, na Vila Romanópolis.

Além disso, representantes da entidade de classe defendem um controle mais rígido da emissão de alvarás, a participação na vistoria de vans escolares no Departamento Municipal de Trânsito (DMT) e a criação do Conselho Municipal do Transporte Escolar. De acordo com a Associação, tais medidas podem e devem ser adotadas com urgência pela municipalidade para evitar colocar em risco a integridade física de usuários e até mesmo a vida de crianças que utilizam o serviço. Os profissionais também cobram uma maior fiscalização do transporte clandestino.

No fundo, a ATEFV almeja fortalecer o trabalho da categoria e para tanto busca o apoio da administração pública. No momento, o órgão dispõe de 104 filiados ativos, no entanto, existe um total de 138 condutores escolares credenciados no município. Por sua vez, Izidro Neto disse que vai parar a emissão de novos alvarás até o final do ano e priorizar a fiscalização do Departamento de Trânsito em parceria com a Guarda Civil Municipal (GCM). O prefeito também apoia a criação do Conselho Municipal do Transporte Escolar. “Dentro da legalidade, vamos atender a demanda da categoria”, diz.

Sempre presente na maioria dos encontros referentes aos condutores escolares, o vereador Claudio Ramos afirmou que a classe acerta ao construir uma pauta coletiva para batalhar por melhorias para o segmento que conduz, diariamente, mais de cinco mil alunos na cidade. Ele reconhece o esforço do prefeito em exercício em hipotecar apoio às reivindicações da categoria. Além disso, o parlamentar vai propor o projeto de lei criando o Conselho Municipal do Transporte Escolar nos próximos dias. O vereador elogiou a união dos transportadores locais.

Por Pedro Ferreira.