Quequê faz emenda para comprar base móvel para GCM

Vereador Quequê (PSDB) faz emenda para comprar base móvel da GCMPara melhorar ainda mais o policiamento comunitário, na cidade, a Guarda Civil Municipal (GCM) de Ferraz de Vasconcelos poderá ganhar um equipamento superimportante. Trata-se de uma base móvel adaptada para reforçar, principalmente, a segurança pública em diversos bairros locais. Para assegurar os recursos destinados a compra de uma viatura com essa finalidade, o vereador (foto) Clenilson Lima Dias (PSDB), o Quequê, apresentou uma emenda ao orçamento de R$314,8 milhões para 2016.

Na verdade, o parlamentar propôs o remanejamento de uma verba de R$120 mil da Secretaria Municipal dos Serviços Urbanos para a pasta da Segurança e Mobilidade Urbana, a qual está afeta a GCM. Aliás, o texto do tucano já foi inclusive aprovado em primeira discussão, na segunda-feira, dia 23. Por isso, a emenda, juntamente, com a Lei Orçamentária Anual (LOA) para o ano que vem serão votados em segundo turno ainda na próxima segunda-feira, dia 30, para depois ir a sanção do Poder Executivo.

Segundo Quequê, o patrulhamento comunitário desenvolvido pela corporação local tem se firmado como um instrumento muito eficaz para proporcionar, no mínimo, uma sensação de segurança ao cidadão em geral. “No fundo, o contato permanente entre os agentes da GCM e a comunidade acaba gerando dados sobre a desordem urbana e, ao mesmo tempo, contribui para priorizar o trabalho preventivo da corporação sempre em parceria com as polícias Militar e Civil”, explica o vereador. Desta maneira, ele entende que a aquisição de uma base comunitária móvel poderá ser bastante útil.

Além disso, o vereador tucano sugeriu a transferência interna, isto é, da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de uma verba de R$150 mil para ser aplicada na construção de uma quadra poliesportiva, no Jardim Juliana. Para ele, a edificação desse centro esportivo público é de extrema relevância social para a sociedade de um modo geral, tendo em vista, a carência de equipamentos para à prática do lazer na cidade. A ideia é incentivar atividades esportivas e manter, sobretudo, o jovem ocupado, ou seja, fora do alcance do mundo das drogas.

Por Pedro Ferreira.