You are currently viewing Petista denuncia o descumprimento de leis municipais por estabelecimentos bancários

Petista denuncia o descumprimento de leis municipais por estabelecimentos bancários

A falta de fiscalização da lei municipal nº 2.682, de 20 de dezembro de 2005 que obriga as agências bancárias e demais estabelecimentos de créditos instalados em Ferraz de Vasconcelos a disponibilizarem funcionários suficientes para atender a demanda de clientes está sendo questionada pelo vereador Claudio Ramos Moreira (PT). Na segunda-feira, dia 18, o plenário da Casa aprovou, por unanimidade, um requerimento de sua autoria cobrando providências ao setor competente da municipalidade.

Segundo o petista (foto), o seu documento foi motivado por uma denúncia formulada por um munícipe, em maio deste ano, porém, até presente data, o cidadão não recebeu ainda nenhuma resposta oficial da Prefeitura Municipal. Para ele, é lamentável o descumprimento da norma local por parte de um banco localizado no centro da cidade e mesmo acionado o poder público municipal sequer tem o trabalho de intensificar a fiscalização para evitar mais abusos.

Claudio Ramos aproveita para destacar que a mesma lei municipal determina um tempo máximo de até 30 minutos para o correntista ser atendido dependendo do dia da semana, no entanto, no caso em tela, o cliente ficou mais de 1h no interior da agência esperando a sua vez. “No fundo, os bancos em geral são especialistas em aumentar a sua lucratividade, todavia, se esquecem de atender bem os seus usuários”, comenta o vereador.

Além disso, Claudio Ramos também questionou o descumprimento da lei municipal nº 2.056, de 22 de junho de 1993 que determina a obrigatoriedade de instalação de porta giratória por agências bancárias, na cidade. Neste caso, o infrator é o Santander (foto), no centro, que este ano aboliu esse sistema de segurança. Por isso, o petista quer saber se o referido banco foi notificado e multado pela municipalidade. A retirada do dispositivo de segurança tem recebido críticas do sindicato da categoria.

Por Pedro Ferreira, em 19/11/2019.