Câmara vota preparação do orçamento para 2017 na 2ª

Vereadores derrubam veto total a correção dos subsídios de prefeito, vice e secretáriosA Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos (foto) vota em dois turnos o projeto de lei que dispõe sobre a elaboração da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício de 2017. Na verdade, o texto de autoria do Poder Executivo serve como preparação para o orçamento do município para o ano que vem. A apreciação da matéria ocorre na sessão ordinária e extraordinária, na segunda-feira, dia 20, a partir das 18h.

De acordo com o projeto em tramitação na Casa, a Prefeitura Municipal prevê uma arrecadação de R$306,5 milhões. Para a Secretaria da Fazenda, essa projeção leva em consideração a conjunta econômica porque passa o País e, portanto, caso a crise financeira continue nada impede da administração refazer o cálculo. Para este ano, a estimativa é que a receita chegue a R$281,8 milhões.

As principais fontes de arrecadação advirão do Fundo de Desenvolvimento e Valorização da Educação Básica (fundeb), com R$85,7 milhões e do Fundo de Participação do Município (FPM), com R$59,9 milhões, entre outras, transferências da União. Já do tesouro estadual, Ferraz quer receber R$55,1 milhões de sua cota do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e R$17,2 milhões do Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

De receitas próprias, o município projeta conseguir R$21,1 milhões com o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e R$8,9 milhões com o Imposto sobre Serviços (ISS). Já com a cobrança de taxas, o valor pode chegar a R$6,4 milhões. Além disso, na segunda-feira, o plenário deve aprovar o projeto de resolução da Mesa Diretora disciplinando em 10 minutos improrrogáveis o uso da tribuna em sessão por cada vereador. Hoje, o tempo regimental é de 15 minutos.

Por Pedro Ferreira.