You are currently viewing Para representantes, o respeito à diversidade religiosa deve predominar sempre

Para representantes, o respeito à diversidade religiosa deve predominar sempre

O respeito à diversidade de crença foi a principal tônica dos discursos durante a quarta edição da Fórum de Liberdade Religiosa e Cidadania de Ferraz de Vasconcelos na noite desta terça-feira, dia 26, na Câmara Municipal, no centro da cidade. O evento inter-religioso foi promovido em conjunto com a Associação Brasileira de Liberdade Religiosa e Cidadania (Ablirc). O vereador Antônio Carlos Alves Correia (Republicanos), o Tonho, apoiou institucionalmente o simpósio. Ele (tribuna) agradeceu a presença de todos.

Aliás, coube a ele fazer a cerimônia de abertura e encerramento do seminário. Para ele, realizar mais uma etapa do fórum para discutir um assunto tão importante na sociedade atual, sobretudo, agora no período pós-pandemia, é um momento único e extraordinário. O parlamentar é o autor da lei municipal nº3.109/2012 que criou o evento. Já o presidente da Ablirc, Samuel Gomes de Lima, o Dr. Samuel Luz (foto) disse que garantir a liberdade religiosa exige uma eterna e permanente vigilância por parte dos envolvidos.

Em contrapartida, como convidado especial, o representante do comitê gestor da liberdade religiosa da Secretaria de Justiça do Estado de São Paulo, o pastor Jefferson Castilho (foto-abaixo), defendeu o tema como uma política pública a ser adotada pelos governantes. Segundo ele, essas ações devem estimular a convivência harmoniosa e, principalmente, combater a intolerância religiosa. Neste caso, o pastor acredita na educação como uma ferramenta eficaz. Ele propôs ainda a criação de um fórum inter-religioso local.

Representante da umbanda, o Pai Ronald afirmou que apesar de no papel a legislação garantir à liberdade culto em geral, no dia a dia, a discriminação persiste e, ao mesmo tempo, infelizmente predomina o desrespeito aos ritos. Falando em nome da Igreja do Quarto Evangelho Quadrangular, o vereador Luiz Fábio Alves da Silva (PSB), o Fabinho, afirmou que a falta empatia e de amor ao próximo podem levar inclusive a terceira guerra mundial.

Membro do Conselho Municipal da Promoção da Igualdade Racial (Compir) de Poá, Honório Costa pregou a união de todos os credos e, sobretudo, mais respeito as religiões de matrizes africanas. O vereador mogiano Clodoaldo Aparecido de Moraes convidou os presentes a participarem do evento semelhante a ser feito no dia 24 de maio deste ano. Integrante da Casa de Cultura Raízes, Juliana Delfino, destacou que as pessoas não precisam gostar do sincretismo religioso, mas sim respeitar.

Convidada, a deputada estadual Damaris Moura (PSDB) não pôde comparecer por imprevisto na agenda de última hora. Mesmo assim, ela fez questão de enviar virtualmente a sua mensagem. A parlamentar é a autora da lei nº 17. 346/2021 que instituiu o direito à liberdade religiosa no Estado de São Paulo. O simpósio reuniu ainda representantes de outras denominações e o secretário da Associação Internacional de Liberdade Religiosa (IRLA), Charlys Siqueira. Os presentes (foto) receberam um certificado de participação.

Por Pedro Ferreira, em 27/04/2022.