You are currently viewing Tonho requer informações sobre possível recomposição salarial a servidores públicos

Tonho requer informações sobre possível recomposição salarial a servidores públicos

Sem receber nenhum tipo de reposição salarial desde o ano de 2019, os mais de 2,8 mil servidores públicos da Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos poderão finalmente recompensar um pouco a corrosão inflacionária do período em breve. Na verdade, a esperança de toda a categoria dos funcionários do Poder Executivo está depositada no dia 1º de maio, ou seja, na chamada data-base.

Em contrapartida, para tirar oficialmente do papel eventuais dúvidas e cobrar uma resposta do Palácio da Uva Itália, o vereador Antônio Carlos Alves Correia (Republicanos), o Tonho (foto), apresentou um requerimento na sessão ordinária, na terça-feira, dia 05. Na oportunidade, o texto foi aprovado em única discussão e, com isso, deverá ser enviado nos próximos dias para os devidos esclarecimentos.

Para o autor do documento, constantemente, os vereadores de um modo geral são consultados por servidores municipais lotados na Prefeitura Municipal se este ano vão ganhar pelo menos a reposição da inflação. Mas, como os próprios parlamentares também não têm essa informação tão preciosa, a saída é requerer informações para o governo municipal. “Aliás, é o que estamos fazendo no momento”, revelou Tonho.

Por outro lado, levando em consideração, por exemplo, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), somente nos últimos 12 meses, o percentual supera 10,50%. “Portanto, esse é o valor mínimo que a administração da cidade poderá aplicar nos vencimentos dos seus servidores”, avaliou Tonho.

                                                           Rombo

Em todo caso, ele acrescentou que as perdas salariais dos funcionários públicos locais, não estão restritas apenas ao dado já computado pelo IBGE, isto é, aos últimos 12 meses, porém, deve-se levar em conta pelo menos 2019, já que em 2020 e no ano passado havia impedimento legal por causa da pandemia. O requerimento também é assinado por Roberto Antunes de Souza (Cidadania) e Luiz Fábio Alves da Silva (PSB), o Fabinho.

Por Pedro Ferreira, em 07/04/2022.