You are currently viewing Prefeitura condiciona instalação de ecopontos ao fechamento de convênio com governo estadual

Prefeitura condiciona instalação de ecopontos ao fechamento de convênio com governo estadual

A possível instalação de ecopontos em Ferraz de Vasconcelos está dependendo da formalização de um convênio com o governo estadual. Por isso, de acordo com a Prefeitura Municipal, o pedido de parceria encontra-se cadastrado eletronicamente no sistema Sem Papel, programa implantado pelo Palácio dos Bandeirantes para desburocratizar a relação entre a administração paulista e as prefeituras municipais.

Na prática, a colocação de ecopontos em pontos estratégicos da cidade foi sugerida ao governo local pelo vereador Roberto Antunes de Souza (Cidadania), em outubro passado. No documento, o parlamentar (foto) pediu que a instalação de recipientes apropriados para a coleta de materiais inservíveis gerados pelos moradores seja feita de forma urgente.

Apesar disso, o teor da resposta só foi enviado para a Câmara Municipal no último dia 03. Com isso, o texto poderá ser lido publicamente no expediente da primeira sessão ordinária, após o recesso parlamentar em 08 de fevereiro, a partir das 9h. No fundo, a colocação dos equipamentos se faz necessária para evitar o descarte irregular de restos da construção civil e de outros objetos usados que invadem avenidas, ruas e praças locais.

Para Roberto de Souza, o despejo ilegal de resíduos sólidos pode acarretar diversos problemas ambientais, ou seja, contaminar o solo e, portanto, provocar danos irreparáveis à natureza. Segundo ele, os ecopontos devem conter caçambas distintas para abrigar cada tipo de resíduo jogado nas vias públicas e praças da cidade. Enfim, o morador teria espaços exclusivos para jogar, por exemplo, fogões, geladeiras, sofás, pneus e mesas.

A lista inclui ainda produtos eletrônicos, cadeiras, armários, calçados, bolsas, entre outros bens imprestáveis. O vereador avaliou também que a colocação de ecopontos também vai contribuir para melhorar o aspecto urbanístico da cidade, isto é, deixar cada vez mais o ambiente urbano limpo e conservado. “A nossa sugestão ajudará a proporcionar mais qualidade de vida à sociedade ferrazense”, concluiu.

Por Pedro Ferreira, em 05/01/2022.