You are currently viewing Vereador Diretor Everton atesta normalidade na volta das aulas presenciais na cidade

Vereador Diretor Everton atesta normalidade na volta das aulas presenciais na cidade

Membro do Conselho Municipal da Educação (CME), o vereador Ewerton Correa Cardoso (Podemos), o Diretor Everton (foto), tem aproveitado o retorno das aulas presenciais graduais na rede municipal de ensino, desde o último dia 26 de abril, para acompanhar de perto os efeitos da medida adotada pela pasta da Educação. Segundo ele, depois de visitar diversas unidades, tudo está transcorrendo normalmente.

Com a retomada das aulas presenciais sempre de forma gradual e segura, o vereador disse que nas suas vistorias verificou o cumprimento de todos os protocolos sanitários e, portanto, a municipalidade acertou ao decidir pela volta das aulas presenciais. Além disso, o parlamentar atua como professor na Escola Municipal de Educação (Emeb), Halim Abissamra, na Vila Arbame.

Até segunda-feira, dia 03, o vereador que também dirigiu a Emeb Professora Primorosa Jorge do Nascimento, na Vila Santo Antônio, por mais de dez anos, esteve nas escolas Dr. Alfredo Froes Neto, no mesmo bairro, José Sebastião, no Cambiri, Nurimar Martins Hiar, na Fazenda Itajuibe, Professor Ruy Coelho, no Jardim San Giovani e Prefeito Angelo Castello, no Jardim Castelo.

Nestes locais, o Diretor Everton (foto) tem conversado com pais, estudantes, servidores, gestores e professores. Enfim, com todas as pessoas envolvidas no assunto. O vereador ressalta que, de acordo com os protocolos adotados, cada escola está recebendo de 20% a 35% do número de alunos por sala, o que, na prática, corresponde a, no máximo, sete estudantes por classe.

“Além disso, convém dizer que o sistema de ensino permanece híbrido, ou seja, com aulas remotas para o restante dos alunos”, explicou o Diretor Everton. Para ele, neste período da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), com a suspensão das aulas presenciais, o segmento mais afetado, sobretudo, com a questão da aprendizagem são estudantes das famílias carentes por dificuldades de acesso aos canais digitais.

Por Pedro Ferreira, em 04/05/2021.