Petista acredita que o hospital de campanha já pode ser desativado no Jardim Santa Rosa

Petista acredita que o hospital de campanha já pode ser desativado no Jardim Santa Rosa

Por levar em consideração que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) está aparentemente controlada, ou seja, que o pico da doença já passou, em Ferraz de Vasconcelos, o vereador Claudio Ramos Moreira (PT) quer discutir o fechamento do hospital de campanha instalado no Ginásio Municipal Professor Adão Dias dos Santos, no Jardim Santa Rosa.  O discurso do petista (foto) sobre o assunto ocorreu na primeira sessão ordinária após o recesso parlamentar, na segunda-feira, dia 03.

Segundo ele, a unidade provisória tem sua importância estratégica no enfrentamento a Covid-19 como suporte para evitar um suposto colapso no atendimento admitido por autoridades sanitárias no início da pandemia, em março deste ano, porém, agora não faz sentido continuar sendo mantida, já que o número de pacientes internados é muito baixo. Inaugurado em 21 de maio, o campanha de campanha tem duração prevista de quatro meses e, portanto, o seu contrato termina, em 21 de setembro.

O parlamentar petista acrescenta ainda que a desativação do complexo provisório ganha mais motivação no momento levando em conta que o Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, na Vila Corrêa, possui uma ala específica para atender pacientes da pandemia disponibilizando inclusive 16 respiradores. “Enfim, a Prefeitura Municipal necessita reavaliar a manutenção do hospital de campanha e, ao mesmo tempo, deixar claro para a população que pretende cumprir o contato até o fim”, diz Ramos.

Com investimentos de R$5,3 milhões, mas esses números financeiros necessariamente podem não ser desembolsados, tendo em vista, que dependem da quantidade de atendimentos, o complexo temporário possui dez Centros de Terapia Intensiva (CTIs), 20 leitos para pacientes leves e moderados e uma área de triagem contendo 50 poltronas para a medicação rápida. O hospital de campanha está sendo gerido em parceria com o Instituto de Apoio a Políticas Públicas (IAPP), de São Paulo.

                                               Na porta

O diferencial desde quando começou a funcionar é que a unidade provisória de Ferraz de Vasconcelos aceita receber possíveis infectados logo na porta de entrada, isto é, os suspeitos não precisam ser encaminhados por postos de saúde ou outro qualquer centro de referência. O hospital de campanha atende das 7 h às 22 h. De acordo com dados extraoficiais, perto de cinco mil pessoas procuraram socorro no local até a presente data. Até 10 de junho, foram 3.697 suspeitos da doença atendidos.

Por Pedro Ferreira, em 05/08/2020.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu