You are currently viewing Renatinho insiste no pagamento de insalubridade a servidores da saúde no período de pandemia

Renatinho insiste no pagamento de insalubridade a servidores da saúde no período de pandemia

Durante o enfrentamento a pandemia do Covid-19 evidenciou-se ainda mais os riscos que diversos funcionários da saúde estão sendo submetidos todos os dias. Por isso, no início de abril, o vereador Renato Ramos de Souza (PSDB), Renatinho Se Ligue (foto) enviou um ofício em forma de requerimento na Prefeitura Municipal solicitando a extensão do pagamento de insalubridade para todos os profissionais da saúde, uma vez que, essas funções estão diretamente na linha de frente nos postos. 

Em reunião recente com profissionais da Saúde, eles afirmaram que o pagamento da insalubridade está dependendo da contratação de um engenheiro do trabalho pela Prefeitura da cidade. Na prática, esse especialista ficaria encarregado por avaliar a necessidade do pedido, mas infelizmente, até o momento, o pedido de Renatinho ainda não foi atendido.  Na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 03, o parlamentar cobrou urgência nesse tipo de procedimento.

Além disso, ele apresentou um novo requerimento sobre o assunto. No fundo, ele ressalta que durante a pandemia os riscos de contágio ao vírus e a demais doenças ficou mais evidente e, neste caso, é o momento de atitudes serem tomadas. “Se ninguém fizer nada, os auxiliares, os farmacêuticos, os que trabalham na limpeza e nos serviços gerais estarão prejudicados. O mesmo risco que um médico corre, um auxiliar de farmácia também está sujeito”, diz Renatinho.

O vereador acrescentou ainda que entende que é preciso ter engenheiros do trabalho para avaliar cada caso, no entanto, mesmo depois de dois meses da resposta ao primeiro documento, não fora comunicado de nenhum processo para contratação desses profissionais nem de quando é a previsão para que o pedido seja concluído.  Para ele, hoje, a prioridade é a garantia do pagamento da insalubridade durante a pandemia, por conta da crise atual. Segundo ele, falta sensibilidade da administração da cidade.

Por Pedro Ferreira e assessoria do vereador, em 04/08/2020.