Squizato critica a Prefeitura Municipal por atrasar repasses da Educação e Saúde para APAE

Squizato critica a Prefeitura Municipal por atrasar repasses da Educação e Saúde para APAE

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Ferraz de Vasconcelos atende no momento 235 alunos, porém, a entidade possui uma fila de espera de 176 candidatos para os mais variados tipos de atendimento. Em todo caso, toda essa demanda reprimida poderia estar sendo reduzida paulatinamente se, por exemplo, a parceria com a administração da cidade fosse mantida sem atraso e, sobretudo, ampliada. Além do apoio oficial, a entidade situada na Rua das Margaridas, 232, na Vila Santa Margarida, vive de doações  de pessoas físicas e jurídicas.

Na prática, o órgão filantrópico enfrenta problemas para continuar atuando, já que além da luta diária para encarar a própria pandemia do novo coronavírus (covid-19) o mesmo ainda não assinou o convênio deste ano que trata da educação especial com a pasta municipal. Por essa parceria, são beneficiados 20 estudantes, no entanto, infelizmente como os repasses financeiros são feitos por processo de indenização de serviços prestados acaba acarretando atrasos recorrentes.

Com isso, a entidade também não consegue pagar em dia a folha de pagamento dos funcionários cedidos pela Secretaria Municipal da Educação. Em contrapartida, o mesmo tipo de convênio mantido com o Estado que atende 40 alunos não passa por dificuldades dessa natureza, ou seja, não há atrasos na transferência mensal. Por isso, o vereador Claudio Roberto Squizato (PL) criticou o governo municipal na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 8. Para ele (foto), é uma vergonha o que está acontecendo.

Além disso, a situação referente ao acordo com a pasta da Saúde também ainda não renovou o contrato de parceria de 2020. No total, são atendidos 98 pacientes nas áreas de fisioterapia, psicologia, assistência social e fonoaudiologia, aliás, essa última especialidade está sendo o profissional no momento. De acordo com a APAE (foto), esse convênio lamentavelmente assim como nos anos anteriores não fora assinado e, portanto, os repasses são semelhantes aos da Educação, isto é, por indenização.

                                               Exceção

Neste caso, o órgão ressalta que tais processos nem sempre transcorrem dentro do mês correto, ou seja, causa alguns atrasos. Em compensação, o convênio com a Secretaria Municipal de Assistência Social é o único que está em dia. Hoje, são 60 munícipes de 18 a 59 anos contemplados com ou sem deficiência. Em suma, é um trabalho aberto a comunidade com o controle de usuários analisados pelos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) locais.

Por Pedro Ferreira, em 12/06/2020.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu