You are currently viewing Rose Fitness cita a solidariedade como arma de enfrentamento à pandemia da Covid-19

Rose Fitness cita a solidariedade como arma de enfrentamento à pandemia da Covid-19

O sentimento de solidariedade que sempre existiu de alguma forma na humanidade em geral parece que aflorou ainda mais agora nesse período de pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Por isso, a vereadora Roseli Aparecida Messias Ferreira (PSC), a Rose Fitness (foto) exaltou esse comportamento social que vem sendo cada vez mais presente no cotidiano das pessoas, sobretudo, no cidadão brasileiro. A fala dela aconteceu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 8.

Para ela, o ser humano precisa pensar no seu próximo, ou seja, ajudá-lo no que for possível para diminuir os efeitos perversos da crise sanitária. “Na verdade, essa pandemia da Covid-19 não possui um dono. Enfim, a virose que já matou mais de 40 mil brasileiros veio mudar para sempre os nossos hábitos e, ao mesmo tempo, mantermos um olhar humanitário em prol do nosso semelhante”, acredita Rose Fitness.

Ainda, de acordo com ela, medidas preventivas para conter o avanço da doença como, por exemplo, isolamento social de grupos de risco, distanciamento,  uso permanente de máscaras, de álcool em gel e o costume de lavar sempre as mãos passou a ser um dever de todos nós. Com isso, as autoridades de um modo geral já podem promover a retomada da economia e o cidadão, por sua vez, voltar a fazer atividades recreativas, esportivas e culturais.

Em suma, na sua avaliação, ninguém aguenta mais tanta restrição, isto, ficar parado em casa enquanto a vida exige uma luta contínua e diária pelo extinto de sobrevivência. “De fato, se agirmos de maneira unida e, sobretudo, obedecendo essas normas de segurança  podemos voltar a frequentar qualquer ambiente nos próximos dias”, diz Rose Fitness. Ela acrescenta que o exercício físico ao ar livre é uma prova.

                                                                                               Apoio oficial

Além disso, ela diz que não basta apenas o ser humano ser solidário, no caso local, o poder público precisa apoiar, de fato, os setores mais afetados com a crise sanitária. Enfim, principalmente, os transportadores escolares, artistas, oficineiros, taxistas, autônomos, profissionais da educação, assistência social e, sobretudo, o pessoal da saúde que trabalha na linha de frente de combate à Covid-19, entre outros segmentos. “Essa gente exige uma ação efetiva da Prefeitura Municipal para amenizar os impactos da pandemia”, conclui.

 

Por Pedro Ferreira, em 11/06/2020.