You are currently viewing Vereadores votam a recriação da Secretaria de Comunicação Social e a fusão da Segurança

Vereadores votam a recriação da Secretaria de Comunicação Social e a fusão da Segurança

Por oito votos favoráveis e dois contrários dos vereadores Edson Elias Khouri (PSB), o Edson Cury (foto) e Alexandre Barboza dos Santos (Cidadania), o Professor Xandão, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos aprovou o projeto de lei complementar que trata da reorganização administrativa da Prefeitura Municipal. Para eles, a cidade vive a pandemia do novo coronavírus e, portanto, precisa fazer todos os esforços para o enfrentamento à doença. A votação em primeiro turno do texto do Poder Executivo ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 11.

Concordaram com a matéria os vereadores Antonio Marcos Atanazio (Solidariedade), o Marcos BR, Roseli Aparecida Messias Ferreira (PSC), a Rose Fitness, Ananias Coelho Neto (PSC), o Neto Cambiri, Clovis Ottoni de Sousa (PSC), o Clovis Eletricista, Claudio Ramos Ramos (PT), Ivanilton de Araújo Santos, o Cabelo do PT, Eliel de Souza (PL), o Eliel Fox e Pedro Paulo de Almeida (PSB), o Professor Pedro. O presidente da Casa, Agílio Nicolas Ribeiro David (PSD) embora favorável só votava em caso de empate, o chamado voto minerva, mas não foi necessário.

Já os parlamentares, Luiz Fabio Alves da Silva (PSB), o Fabinho e Hodirlei Pereira Martins (PSD), o Mineiro, não estavam no plenário na hora da apreciação do texto. Na verdade, eles foram surpreendidos pela dinâmica da sessão ordinária, já que Edson Cury pedira a suspensão do intervalo entre o expediente e a ordem do dia. Renato Ramos de Souza (PSDB), o Renatinho Se Ligue solicitou licença para acompanhar a doação de 500 máscaras a profissionais da saúde. Em pronunciamentos anteriores, os três criticaram a minirreforma administrativa.

Segundo eles, não tem sentido nesse momento, a recriação da Secretaria Municipal de Comunicação Social, a volta da pasta da Segurança Pública, agora denominada de Segurança Urbana a Secretaria de Governo e o acréscimo da expressão Direitos Humanos e Cidadania na de Assuntos Jurídicos. Ainda, de acordo com eles, apesar de importante, sobretudo, na atual circunstância, o setor de comunicação poderia continuar sendo apenas um departamento e a Segurança Urbana mereceria permanecer sozinha por sua própria natureza.

                                   Justificativas

O vereador Flavio Batista de Souza (Podemos), o Inha (foto) não pôde comparecer a sessão ordinária por ter agenda na capital paulista. Ele participou de reunião na Secretaria de Estado da Saúde. Por sua vez, José Nelson Ferreira, o Pastos Nelson e Marcos Antônio Castello, o Ratinho, ambos do Republicanos, estão dispensados dos trabalhos por terem mais de 60 anos e, neste caso, se enquadram nos chamados grupos de riscos da pandemia da Covid-19. O projeto de lei complementar deve voltar à pauta em sessão extraordinária, no dia 21, a partir das 9h. Depois, o texto segue para a sanção do Poder Executivo.

Por Pedro Ferreira, em 12/05/2020.