You are currently viewing Vereador quer a distribuição de cestas básicas para famílias excedentes do bolsa-família

Vereador quer a distribuição de cestas básicas para famílias excedentes do bolsa-família

Como a cidade de Ferraz de Vasconcelos possui hoje 19.843 famílias inscritas no Cadastro Único da Assistência Social (CadÚnico)  e, desse total, apenas 8.834 que têm renda mensal por pessoa até  R$89,00 estão sendo contempladas com a distribuição de cestas básicas. Os mantimentos fazem parte do chamado programa Alimento Solidário uma parceria firmado entre a Prefeitura Municipal e o governo estadual.

Por isso, o vereador Claudio Ramos (PT) elaborou um requerimento questionando a municipalidade se existe algum plano municipal emergencial para também beneficiar o restante das famílias cadastradas, ou seja, as mais de 10 mil que não receberam até agora nenhum tipo de auxílio alimentação, tendo em vista, a crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

O documento do petista (foto) foi votado em única discussão na sessão ordinária, nesta segunda-feira, dia 04. Segundo ele, essas famílias estão sendo terrivelmente afetadas com a atual situação de quarentena e, portanto, precisam mais do que nunca da ajuda oficial do Poder Executivo. “Não podemos fechar os olhos para essa gente trabalhadora e sofrida, sobretudo, nesse momento de extrema necessidade”, diz.

Além disso, Claudio Ramos também apresentou um requerimento exigindo uma medida humanitária semelhante, porém, para beneficiar cerca de 340 prestadores de serviço, entre eles, taxistas e transportadores escolares. Para ele, essas duas categorias profissionais estão sendo impactadas com a crise financeira por conta da covid-19 e o poder público local tem de dá a sua contribuição. “A fome bateu a porta”, implora.

                                                           Agravamento

“Na realidade, com o isolamento social e com a suspensão das aulas, em 18 de março passado, esses trabalhadores perderam a sua única fonte de renda e para agravar ainda mais o quadro muitos deles têm de pagar prestadores de suas peruas escolares ou táxis e, ao mesmo tempo, manter o sustento da família”, explica o petista. Neste caso, ele sugere a distribuição de cestas básicas ou de uma vale-alimentação.

Por Pedro Ferreira, em 04/05/2020.