You are currently viewing Documento oficial aponta a existência de 1.510 crianças fora de creche na cidade

Documento oficial aponta a existência de 1.510 crianças fora de creche na cidade

A cidade de Ferraz de Vasconcelos possui, na atualidade, 1.510 crianças fora da rede de atendimento educacional em idade de creche, ou seja, de zero a três anos. A informação oficial consta da resposta a um requerimento do vereador, Renato Ramos de Souza (Cidadania), o Renatinho Se ligue (foto) aprovado, por unanimidade, no mês passado. Antes disso, porém,  especulava-se em torno de quatro mil crianças à espera de uma vaga.

No documento datado de 5 de março, a Secretaria Municipal da Educação informa que em dezembro de 2019, a lista de espera em creche encontrava-se com 3.382 nomes cadastrados, porém, após o departamento de demanda da pasta fazer um processo de filtragem, o sistema descobriu 548 candidatos em duplicidade que foram eliminados. Com isso, até o final do ano anterior, o número real era de 2.834 crianças.

Em compensação, depois de ingresso de novos alunos no atual ano letivo, esse percentual de vagas foi reduzido para 1.510 citados acima. Além disso, a Secretaria Municipal da Educação garante que não tem medido esforços para o atendimento da demanda reprimida investindo desta maneira em reformas, ampliações e adequações de prédios. Por sua vez, na resposta a pasta não cita a construção própria em andamento, na Vila Santo Antônio.

O objetivo, então, de acordo com o órgão, será em parcerias de chamamento público proporcionar a criação de aproximadamente 568 novas vagas em creche até o término da atual gestão. A pasta acrescenta ainda que como o sistema de inscrição é online permanecendo aberto por 24 horas durante todo o ano, ocorre uma grande oscilação de informações dependendo, portanto, do período da coleta.

                                               Crítico

Além de criticar a falta de vagas em creche, na cidade, o vereador Renatinho Se Ligue também tem cobrado com insistência a entrega de material didático e de uniforme escolar. Os produtos não possuem data para serem distribuídos. Além disso, o parlamentar costuma fazer vistorias periódicas nas unidades de ensino locais para fiscalizar os serviços de manutenção em geral. Pelo visto, ele não tem gostado da qualidade na maioria dos trabalhos de conservação de prédios escolares.

Por Pedro Ferreira, em 12/03/2020.