Inha propõe revitalização e recolocação de grades na Avenida XV de Novembro no centro

Inha propõe revitalização e recolocação de grades na Avenida XV de Novembro no centro

Sem sofrer nenhum tipo de intervenção urbanística há dez anos, a Avenida XV de Novembro, uma das principais vias públicas na região central de Ferraz de Vasconcelos está sendo aos poucos desvalorizada com o passar do tempo. Uma prova disso é o sumiço misterioso de grades laterais de proteção, sobretudo, no lado direito no sentido centro-bairro (foto).

De acordo com os relatos de alguns comerciantes que preferem o anonimato, a retirada dos anteparos de proteção pode estar sendo incentivada inclusive por lojistas instalados na própria Avenida XV de Novembro. Ainda, segundo vendedores, a presença dos muros laterais incluindo as chamadas baias, ou seja, os recuos ao longo da citada via pública são fundamentais, principalmente, para assegurar a segurança do próprio pedestre.

“Portanto, além de contribuírem com o aspecto urbanístico da Avenida XV de Novembro, os equipamentos de segurança colocados nos dois lados daquele passeio público não estão lá de maneira aleatória, isto é, sem propósito. Enfim, já presenciei inúmeras vezes pais desesperados em busca dos filhos que se não fossem as grades de proteção poderiam ser, facilmente, atropelados”, disse um comerciante.

Por isso, o vereador Flavio Batista de Souza (PTB), o Inha (foto) defendeu a revitalização de toda a Avenida XV de Novembro incluindo, principalmente, a recolocação das grades de defesa. Em discurso na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 25, o parlamentar acrescentou ainda que a Prefeitura Municipal precisa adotar providências imediatas para restabelecer a manutenção adequada da referida via pública.

Para ele, o retorno das grades laterais de proteção serve para aumentar a segurança no fluxo de pessoas e, sobretudo, na travessia por pedestres, já que para passar de um lado para o outro da  XV de Novembro, o cidadão necessitaria atravessar numa faixa demarcada. “Como só existe estrategicamente uma pista de rolamento, os pedestres correm o sério risco de andar no meio da rua e, com isso, sofrer acidentes”, alerta Inha.

Por Pedro Ferreira, em 27/11/2019.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu