You are currently viewing Famílias tentam evitar despejo de área na Vila Margarida

Famílias tentam evitar despejo de área na Vila Margarida

Mais de mil famílias residentes na área ocupada denominada de Cidade de Deus, na Fazenda Itajuíbe, na região da Vila Santa Margarida, em Ferraz de Vasconcelos, estão vivendo um verdadeiro drama. Na prática, elas correm o sério risco de ser despejada, em breve, já que a disputa judicial acontece há anos.  Além disso, para piorar a situação, os moradores tiveram a água cortada por irregularidades, isto é, o famoso “gato”.

Para buscar apoio a sua luta pela regularização fundiária do terreno, moradores da Rua Mário Bergamo reuniram-se com o secretário municipal de Obras, Planejamento Urbano, Saneamento, Verde, Meio Ambiente e Habitação, Antônio Carlos dos Santos Ferreira, o Carlinhos (1º esq), na terça-feira, dia 19. A audiência foi articulada pelo vereador, Claudio Ramos Moreira (PT) que também participou do encontro. No fundo, os habitantes querem saber quem são os donos do terreno.

Segundo eles, uma parte da área é reivindicada na justiça por um suposto proprietário que teria trabalhado para o então dono, mas a reintegração de posse fora recentemente negada porque o requerente não comprovou nenhum tipo de documento referente ao imóvel. Mesmo assim, o judiciário continua analisando o pedido de usucapião. Por sua vez, o outro restante da área pertenceria a Companhia de Desenvolvimento Habitacional Urbano (CDHU), do governo paulista.

Por isso, ficou decidido na reunião que os moradores da área ocupada farão um abaixo-assinado solicitando a autorização da CDHU para que a Companhia de Saneamento Básico de São Paulo (Sabesp) instale a rede de fornecimento de água. A reivindicação deverá ser tratada durante audiência com os secretários estaduais de Infraestrutura e Meio Ambiente e da Habitação, respectivamente, Marcos Penido e Flavio Amary, no próximo dia 3, às 10h, em São Paulo.

Por Pedro Ferreira, em 21/03/2019.