You are currently viewing Petistas apresentam moção de repúdio à reforma previdenciária

Petistas apresentam moção de repúdio à reforma previdenciária

Pela segunda vez neste ano, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos poderá votar em única discussão mais uma moção de repúdio ao projeto de reforma da Previdência Social em tramitação na Câmara dos Deputados. O manifesto nesse sentido encontra-se protocolado no expediente da Casa e deverá ser lido nas próximas sessões ordinárias. O documento contrário à proposta apresentada, no ano passado, pelo governo federal, é dos vereadores petistas José Aparecido Nascimento, o Aparecido Marabraz (esq)) e Claudio Ramos Moreira. A primeira moção foi aprovada em março.

Além disso, o texto ainda que de maneira tardia também critica a recente aprovação da reforma trabalhista cujo efeitos práticos devem entrar em vigor em novembro do corrente. Para os dois parlamentares, as possíveis mudanças na Previdência Social, assim como, as alterações na Consolidação das Leis do Trabalhista (CLT) podem contribuir para aumentar o desemprego, ou seja, representa um verdadeiro desrespeito aos direitos já adquiridos da classe operária. Em suma, as modificações têm o único objetivo de beneficiar o grande capital financeiro.

Em relação à reforma trabalhista, Aparecido Marabraz e Claudio Ramos acreditam que a medida vai aumentar a jornada de trabalho dos brasileiros e, ao mesmo tempo, mudar a forma de remuneração do trabalhador da iniciativa privada. Eles citam como exemplo, a possibilidade do parcelamento de férias em até três vezes. Ainda, de acordo com a dupla de vereadores petistas, para resolver os problemas da suposta falta de dinheiro para bancar a Previdência Social, o Palácio do Planalto deveria cobrar dos grandes sonegadores.

“Na realidade, a grande maioria do povo brasileiro não tem nenhuma culpa pela possível malversação de recursos destinados a seguridade social. Aliás, a nossa gente ordeira e batalhadora deve ser considerada como uma vítima desse sistema perverso que privilegia apenas os ricos. Afinal de contas, o desmonte da Previdência Social visa incentivar planos privados”, dizem. Após ser aprovadas em plenário, cópias da moção de repúdio devem ser enviadas para as Mesas Diretoras da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

Por Pedro Ferreira, em 31/08/2017.