You are currently viewing Convidado, Zé Biruta não aparece e aumenta a crise

Convidado, Zé Biruta não aparece e aumenta a crise

Como é tradição, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos convidou o prefeito, José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta, a prestigiar a primeira sessão ordinária deste ano, na segunda-feira, dia 06, mas ele não compareceu A ausência do gestor no início dos trabalhos da Casa apesar de não ser obrigatória foi considerada como um descaso pela maioria dos vereadores. Em nome do Legislativo, o presidente, Flavio Batista de Souza (PTB), o Inha (foto) criticou o fato de Zé Biruta ter simplesmente ignorado o chamado e não apresentado nenhuma justificativa oficial.

De acordo com ele, com essa atitude desrespeitosa o prefeito “fugiu” da Casa do Povo e, portanto, o chefe do Poder Executivo perdeu a oportunidade de explicar as medidas administrativas que estão sendo adotadas desde a sua posse em 1º de janeiro, entre elas, o decreto de calamidade pública financeira por seis meses. Inha destacou ainda que a Câmara Municipal quer o diálogo, porém, nenhum vereador vai ficar de joelhos para a administração da cidade. “O Legislativo vai continuar buscando a harmonia entre os Poderes, todavia, sem perder a sua independência e autonomia”, diz.

Na opinião dele, cada parlamentar deve exercer o seu papel de fiscalizador dos atos do governo, isto é, representar os interesses da comunidade. Já o Poder Executivo precisa prestar contas, ou seja, informar as suas ações a Câmara Municipal. Em todo caso, na prática, não é isso que ocorre quando, por exemplo, Zé Biruta faz uma minirreforma administrativa via decreto 5.885, de 06 de janeiro do corrente, porém, avisado do erro por vereadores acabou sendo obrigado a revogar o ato na segunda-feira. Agora, ele deve enviar um projeto de lei complementar ao Legislativo para fazer a extinção ou a fusão de secretarias.

Na tribuna, além de Inha, também reagiram à indiferença política de Zé Biruta, os vereadores Eliel de Souza (PR), o Eliel Fox, Luiz Fabio Alves da Silva (PMDB), o Fabinho, Antonio Marcos Atanazio (PMDB), o Marcos BR, Agílio Nicolas Ribeiro David (PSB), Hodirlei Martins Pereira (PPS), o Mineiro, Claudio Roberto Squizato (PSB), Pedro Paulo de Almeida (PR), o Professor Pedro e José Aparecido Nascimento (PT), o Aparecido Marabraz. Para eles, esse isolamento do prefeito só contribui para piorar ainda mais a crise institucional entre os dois Poderes. Em suma, o gestor precisa agir de forma conciliadora e arregaçar as mangas para tirar a cidade do caos.

                                                                                                                                Bombeiro

Presente na sessão coube ao vice-prefeito Dr. Karim (foto) fazer a defesa de Zé Biruta. Valendo-se de sua oratória típica de advogado, ele afirmou que o prefeito está sim preocupado com o dia a dia da cidade e, por isso, merece o respeito dos vereadores. No fundo, o vice-prefeito pediu uma trégua política, já que o mandato é de quatro anos e o gestor poderá vir a Câmara Municipal, em breve. Compareceu também a Casa, o ex-vereador Willians Santos (PTB), o Willians do Gás, o ex-prefeito Acir Filló dos Santos, o Acir Filló, o comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) Cleverson Ramos, o sargento Oliveira que representou a Polícia Militar e o secretário municipal da Juventude, Esporte e Lazer Francisco Pereira de Brito, o Dr. Tico, aliás, o único auxiliar direto de Zé Biruta presente, entre outras, autoridades prestigiaram os trabalhos.

Por Pedro Ferreira.