You are currently viewing Unidade do Atacadão gera 500 empregos em Ferraz

Unidade do Atacadão gera 500 empregos em Ferraz

Com 135 unidades espalhadas por todos os Estados brasileiros e no Distrito Federal (DF), a rede Atacadão (foto) inaugurou a sua loja nesta quinta-feira, dia 26, em Ferraz de Vasconcelos. O estabelecimento comercial que gerou cerca de 500 empregos diretos e indiretos funciona na Avenida Presidente Tancredo de Almeida Neves, 2.800, no Núcleo do Itaim, bem na divisa com o Itaim Paulista.

A entrega ao público do Atacadão no município representa a primeira de uma série de 11 inaugurações previstas para este ano, segundo o diretor-presidente do grupo Roberto Mussnich. Segundo ele, a empresa emprega na atualidade 40 mil trabalhadores. No Estado desde 1985, o grupo possui 40 lojas em diversas cidades paulistas. A Rede Atacadão surgiu, em 1962, no sul do país.

Na obra física da unidade de Ferraz de Vasconcelos, o grupo investiu R$40 milhões. O diretor-presidente (foto) agradeceu as autoridades locais por colaborar com a implantação da loja no município. Do total de 500 empregos direitos e indiretos, 271 foram destinados aos moradores da cidade. Em cada unidade do Atacadão, o consumidor tem a sua disposição mais de dez mil itens.

Presente na cerimônia de inauguração, o prefeito da cidade, José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta disse que o início das atividades da loja foi a melhor notícia até agora após assumir o cargo em 1º de janeiro. Para ele, o estabelecimento contribui para reduzir o desemprego. Na solenidade, ele fez questão de afirmar que herdou uma Prefeitura falida, porém, promete encarar os desafios.

                                               Prestígio

Além de agradecer o Atacadão por acreditar no potencial do município, Zé Biruta (foto) enalteceu a parceria com a Câmara Municipal. No evento, estavam presentes os vereadores Eliel Fox (PR), Marcos BR (PMDB), Fabinho (PMDB), Renatinho Se Ligue (PPS), Mineiro (PPS), o Professor Pedro (PR), o Professor Xandão (PDT), Neto Cambiri (PSL), Clovis Ottoni (PSD), Pastor Nelson (PRB), Primo Ceará (PRB) e Claudio Ramos (PT).

Por Pedro Ferreira.