You are currently viewing Câmara Municipal aprova votos de pesar à Chapecoense

Câmara Municipal aprova votos de pesar à Chapecoense

time-da-chapecoenseAlém de fazer um minuto de silêncio, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos aprovou um requerimento de votos de profundo pesar as 71 vítimas do acidente aéreo com jogadores da Chapecoense (foto), comissão técnica, dirigentes e jornalistas (21) no último dia 29, na região metropolitana de Medellin, na Colômbia. A votação do tributo a maior tragédia aérea já registrada contra uma agremiação esportiva na história mundial ocorreu na segunda-feira, dia 5.

O time catarinense iria disputar a primeira partida da final inédita da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional de Medellin, na quarta-feira, dia 30, porém, o fatídico acidente impediu o sonho da equipe que representava naquela ocasião o futebol brasileiro. A queda do avião comoveu o planeta e, a partir dali, se iniciou uma onda de homenagens jamais vista. Uma das mais marcantes foi feita pelo próprio Atlético Nacional, exatamente, no estádio Atanasio Girardot e horário do primeiro jogo.

Assim como o povo colombiano, a torcida de Chapecó também lotou a Arena Condá para reverenciar a memória de seus ídolos. No sábado, dia 03, o mesmo campo foi o palco do velório coletivo de 51 vítimas do terrível acidente aéreo. Depois da cerimônia fúnebre, a maioria dos corpos foi sepultada em várias cidades brasileiras, entre elas, o Rio de Janeiro, o Recife (PE), Pelotas (RS), Florianópolis (SC), Salvador (BA) e Curitiba (PR).

 Na fatalidade, escaparam apenas quatro brasileiros incluindo aí três atletas da Chapecoense e um jornalista que continuam internados na Colômbia. Além deles, mais dois comissários bolivianos também sobreviveram à catástrofe. Por sugestão do Atlético Nacional, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) declarou a Chapecoense campeã da competição, nesta segunda-feira. Com isso, o time que será remontado estará na Copa Libertadores da América de 2017. Cópia do requerimento será enviada à Embaixada da Colômbia, em Brasília.

Por Pedro Ferreira.