You are currently viewing Cícero do Gás cobra reforço do policiamento na Vila São Paulo

Cícero do Gás cobra reforço do policiamento na Vila São Paulo

Vereador Cícero do Gás (PTB) pede intensificação do patrulhamento na  Vila São PauloA onda de violência é generalizada em toda a cidade, mas na região da Vila São Paulo em Ferraz de Vasconcelos parece que a situação é ainda mais grave a cada dia que passa, segundo o relato do vereador e morador no bairro (foto) Cícero Rodrigues da Silva (PTB), o Cícero do Gás. Para ele, o número de furtos e roubos só aumenta nos últimos meses. “Os assaltos acontecem à luz do dia e o cidadão trabalhador fica à mercê da bandidagem”, lamenta.

Por isso, para, no mínimo, atenuar o quadro de violência na Vila São Paulo, Cícero do Gás apresentou um requerimento implorando por providências urgentes das polícias Militar e Civil e da Guarda Civil Municipal (GCM), na segunda-feira, dia 13. No fundo, o parlamentar cobra a intensificação do patrulhamento no bairro na tentativa de pelo menos garantir a sensação de segurança aos moradores. Afinal de contas, os munícipes da Vila São Paulo não aguentam mais tanta criminalidade.

Na tribuna da Câmara Municipal, Cícero do Gás disse que já é o terceiro pedido feito para que o policiamento seja reforçado no bairro, no entanto, até agora a sua solicitação não recebeu a atenção devida das autoridades competentes, apesar do clamor daquela população. Neste caso, o vereador chega a suspeitar inclusive que a Vila São Paulo está abandonada no quesito segurança pública. “Enquanto isso, os meliantes agem de maneira ousada, ou seja, não respeitam ninguém”, dispara Cícero do Gás.

Em contrapartida, o descrédito da comunidade numa ação efetiva das forças policiais revela uma face que acaba de certa forma contribuindo para manter a falsa impressão de que tudo na cidade está bem, já que, a maioria das vítimas de furtos e roubos não procura a Delegacia de Polícia (DP) para registrar um Boletim de Ocorrência (BO). Com isso, os crimes ficam de fora da estatística oficial e, ao mesmo tempo, as polícias Militar e Civil não sentem-se pressionadas a agir.

                                               Confiança

Para mudar esse tipo de comportamento do cidadão, o vereador Antonio Carlos Alves Correia (PPS), o Tonho, afirmou que se faz necessário o morador sempre que houver necessidade ir até o distrito policial para pedir providências, isto é, fazer BO. O parlamentar Luiz Tenório de Melo (PR) também acha fundamental a vítima dirigir-se a autoridade policial plantonista, porém, alertou que nem sempre o munícipe é bem recepcionado no local.

Por Pedro Ferreira.