You are currently viewing Vivo não tem plano de expansão da internet fixa para Ferraz

Vivo não tem plano de expansão da internet fixa para Ferraz

Vereador Tonho (1º esq) coordenando encontro com a Vivo no LegislativoApesar de a oferta ser menor do que a procura, a Vivo não tem nenhum plano de expansão de internet banda larga (speedy), no momento, para atender a demanda de clientes de Ferraz de Vasconcelos. Na atualidade, a empresa oferece menos de quatro mil pontos de acesso distribuídos num raio de quatro quilômetros quadrados da antena situada, no centro da cidade. A falta de investimento da Vivo para melhorar a conexão disponível e aumentar o serviço, na cidade foi tratada em reunião (foto) nesta quinta-feira, dia 14, na Câmara Municipal, no centro.

Mesmo diante da insistência de vereadores, o consultor da Diretoria de Articulação Regional São Paulo da Vivo, Antonio Marcos dos Santos preferiu apenas dizer que levaria a reivindicação para o setor de engenharia da empresa para verificar a viabilidade técnica e financeira de ampliação da oferta de internet banda larga, em Ferraz de Vasconcelos. Em todo caso, o especialista em telefonia alertou para que não seja criada nenhuma expectativa positiva aos consumidores, já que, tudo vai depender desse estudo.

A espanhola Telefonica controladora Vivo que em 2015 comprou a operadora GVT por R$22 bilhões da francesa Vivendi planeja fazer novos investimentos para valer na área em geral somente a partir de 2017, ou seja, congelou os seus planos de expansão ao curto prazo. No encontro, o consultor da Vivo pediu ao Legislativo ferrazense para em parceria com a Fundação Procon local fazer um levantamento para saber qual o ponto de distribuição da conexão a partir de uma linha fixa instalada na periferia da cidade e proponha o crescimento da rede. Hoje, estima-se a existência de mais de 50 mil usuários à espera de internet banda larga no município.

Consultor da Vivo, Antonio Marcos Santos durante reunião na Câmara de FerrazA coordenadora do Procon local, Juliane Gallo disse que a Vivo é a campeã de queixas de clientes no órgão. Segundo ela, as principais reclamações referem-se à venda casada de produtos, o que é proibido por lei e a comercialização de pacotes, porém, sem oferecer um serviço de qualidade. Além de a chefe do Procon e do articulador da audiência, Antonio Carlos Alves Correia (PPS), o Tonho, participaram ainda da reunião com o representante da Vivo (foto) os vereadores Aurélio Costa de Oliveira (PPS), o Aurélio Alegrete, Walter Marsal Rosa (PTB), o Valtinho do Ipanema e Cícero Rodrigues da Silva (PTB), o Cícero do Gás e alguns moradores. Tonho agradece a presença de todos.

Por Pedro Ferreira.