You are currently viewing Fabinho pede a volta do vale-transporte para bolsistas

Fabinho pede a volta do vale-transporte para bolsistas

Vereador Fabinho (PSDB) defende a volta do vale-transporte para bolsistasNa sessão ordinária, na segunda-feira, dia 29, o vereador (foto) Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho pediu a Prefeitura Municipal de Ferraz de Vasconcelos para que estude a possibilidade de voltar a fornecer o vale-transporte para os bolsistas da Frente de Trabalho. Segundo ele, essa decisão favorável à categoria não vai falir os cofres do Poder Executivo. Neste caso, poderiam ser beneficiados apenas os colaboradores residentes há mais de dois quilômetros do seu local de trabalho.

Para Fabinho, os funcionários da Frente de Trabalho desempenham um papel muito importante, sobretudo, em relação à manutenção da limpeza na cidade e, portanto, são merecedores do provável retorno do recebimento do vale transporte. O vereador citou o exemplo de um bolsista que atua no Cemitério do Cambiri que acaba gastando quase a metade do seu salário somente com a tarifa de ônibus, hoje, no valor de R$3,80. A entrega do vale-transporte foi suspensa em meados de 2013.

“No fundo, o relato dramático daquele pai de família reforça ainda mais a necessidade de o meu pedido ser estudado pelo prefeito em exercício e ex-colega de parlamento, José Izidro Neto (PMDB) e, posteriormente, voltar a ser concedido aos bolsistas que fizerem jus”, apela Fabinho. Ele ressalta ainda que mesmo sendo um programa emergencial de auxílio desemprego nada impede de os beneficiários serem contemplados com o fornecimento do vale-transporte. ‘Trata-se de uma questão de justiça”, diz.

Além da bolsa auxílio de R$592,00, os funcionários ganham também uma cesta básica de R$130,00 e têm direito a um auxílio acidente. A jornada de trabalho é de 8h durante quatro dias da semana e um dedicado a capacitação, o que, na prática, não vem sendo dada. No momento, o programa atende até 400 bolsistas. Na semana passada, o vereador Antonio Carlos Alves Correia (sem partido) sugeriu o reajuste no valor do benefício para R$700,00.

                                              Relação

Já na segunda-feira, dia 29, Tonho apresentou um requerimento pedindo informação sobre o número de bolsistas cadastrados no programa, contendo os nomes completos e os locais onde prestam serviço. Na semana anterior, o parlamentar Marcos Antonio Castello (SDD), o Ratinho, também solicitou um acréscimo da bolsa auxílio, no entanto, não citou qual seria o percentual ideal a ser aplicado.

Por Pedro Ferreira.