You are currently viewing Valtinho do Ipanema cobra o cumprimento de lei municipal

Valtinho do Ipanema cobra o cumprimento de lei municipal

Vereador Valtinho do Ipanema (PROS) quer banco cumprindo lei municipalDas oito agências bancárias instaladas, em Ferraz de Vasconcelos, apenas as duas do Itaú, no centro, não estão cumprindo a lei nº 2.781, de 28 de março de 2007 que obriga a instalação de banheiros e de bebedouros a clientes. Em função disso, o vereador (foto) Walter Marsal Rosa (PROS), o Valtinho do Ipanema apresentou um requerimento na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 22, cobrando uma explicação ao prefeito em exercício, José Izidro Neto (PMDB).

Na prática, Valtinho do Ipanema decidiu fazer o pedido de informação devido ao grande número de reclamação de correntistas que tem procurado com frequência em seu gabinete para criticar a falta de sanitários e de bebedouros no Itaú. Para ele, inúmeros usuários do banco passam por apuros quando precisam beber água ou para fazer as suas necessidades fisiológicas quando encontram-se no interior da agência, tendo em vista, o descumprimento da lei local determinando banheiros e bebedouros.

Na época, em 2007, os estabelecimentos tiveram dois meses para fazer a adequação da presente lei, entretanto, mesmo assim decorrido todo esse tempo, o Banco Itaú é o único que insiste em continuar não obedecendo a essa determinação legal. No fundo, o maior prejudicado é o próprio correntista ou eventual usuário de atendimento. Em compensação, a Caixa Econômica Federal (CEF), o Banco do Brasil (BB), ambas também com agências, na cidade, o Santander e o Bradesco.

Com isso, por infringir a lei local, o Banco Itaú poderá ser obrigado a pagar uma multa inicial d de 200 Unidades Fiscais do Município (UFMs), hoje, o correspondente a R$17,5 mil, mas, na reincidência esse valor passa para 800 UFMs, ou seja, para R$70 mil. A Prefeitura da cidade tem 15 dias para responder ao requerimento. Além de Valtinho do Ipanema, também assina o requerimento os vereadores José Nelson Ferreira (PRB), o Pastor Nelson e Cícero Rodrigues da Silva (PROS), o Cícero do Gás.

Por Pedro Ferreira.