You are currently viewing Petista faz moção de repúdio a reorganização escolar

Petista faz moção de repúdio a reorganização escolar

Vereador Claudio Ramos (PT) discorda de mudanças em escolas estaduaisA polêmica proposta de reorganização de escolas estaduais por ciclos a partir de 2016 continua gerando desconfiança e, ao mesmo tempo, muita preocupação por parte de professores, estudantes e pais e da sociedade paulista em geral. Para aumentar ainda mais a discussão sobre o assunto, a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos poderá aprovar em única discussão moção de repúdio na próxima sessão ordinária, na segunda-feira, dia 19, após, às 18h. O texto é de autoria do petista (foto) Claudio Ramos Moreira.

Na opinião do parlamentar do Partido dos Trabalhadores, na realidade, a tal reforma no ensino da rede pública estadual é uma mera desculpa para esconder o real sucateamento do setor. Ainda, segundo ele, ao propor o processo de reorganização das unidades de ensino por ciclos, no fundo, o governo estadual está pensando apenas na conveniência dele e não levando em consideração o que acha os professores e os alunos de um modo geral. Por isso, o sindicato da categoria já começou a fazer uma onda de protestos.

O grande temor, acredita o vereador Claudio Ramos é que a famigerada proposta em andamento poderá inclusive ensejar no fechamento de escolas em vários municípios paulistas, entre eles, o de Ferraz de Vasconcelos. Estima-se que a provável alteração na área da educação tende a afetar a vida de mais de um milhão de estudantes em todo o Estado de São Paulo e, com isso, esse contingente enorme de alunos está preste a ser transferido de escola de maneira compulsória, ou seja, obrigatória.

“Essa iniciativa liderada pelo secretário de Estado da Educação, Herman Jacobus Cornelis Vooorwald, evidentemente, apoiada pelo governador, Geraldo Alckmin (PSDB) tem por finalidade reduzir custos com o fechamento de escolas e, ao mesmo tempo,  postos de trabalho. Em suma, milhares de alunos poderão ser penalizados com a queda na qualidade de ensino”, aponta Claudio Ramos. Além do secretário e do governador, as Câmaras Municipais no Alto Tietê também vão receber cópias da presente moção de repúdio.

Por Pedro Ferreira.