You are currently viewing Texto de cadastro socioambiental passa em 1º turno

Texto de cadastro socioambiental passa em 1º turno

Vereador Aurélio Alegrete (PPS) autor de projeto sócioambientalO projeto de lei que autoriza a Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos a criar o seu Cadastro Municipal de Entidades Socioambientais (CES) foi primeira discussão na sessão ordinária, na segunda-feira, dia17. O texto prevê um banco de dados de acesso público contendo o registro de organizações não-governamentais (ongs) que atuam em defesa do meio ambiente criadas ou com atuação no município. A matéria é de autoria do vereador (foto) Aurélio Costa de Oliveira (PPS), o Aurélio Alegrete.

De acordo com o projeto de lei  em andamento no Legislativo, a inscrição no CES será voluntária e gratuita, garantida a qualquer órgão que possua em seu estatuto a missão de proteger a natureza e a qualidade social. Para tanto, a interessada precisará preencher alguns requisitos mínimos para pode fazer o seu cadastramento na Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, entre eles, está regular frente ao pagamento de seus impostos federais, estaduais e locais e apresentar a sua plataforma de atuação ligada ao meio ambiente.

Além disso, a entidade deverá comprovar que fora instituída, juridicamente, há, no mínimo, um ano. Para efetuar, de fato, a sua inscrição no CES, o órgão terá de apresentar os seguintes documentos: o contrato social, os documentos pessoais de seus diretores e um breve relato dos seus principais projetos já colocados em prática voltados à preservação de áreas ambientais ou sociais. Depois disso, as entidades cadastradas comprometem-se a manter os dados informados atualizados a cada seis meses, em caso contrário serão excluídas sem aviso prévio.

Para garantir a compensação financeira a que as entidades terão direito, Aurélio Alegrete já sugeriu a municipalidade o envio de um projeto de lei estabelecendo o programa de pagamentos por serviços ambientais. Para facilitar o trabalho do Poder Executivo, o vereador enviou também uma cópia do texto-base sobre o assunto. Na opinião dele, a criação do programa colocará o município na vanguarda de ações locais de proteção ambiental, conforme preconiza a Política Nacional de Resíduos Sólidos. “Vamos aprimorar a relação entre a administração e as entidades”, diz.

Por Pedro Ferreira.