Fabinho reitera a criação de linha Vila Margarida/Regional

Fabinho reitera a criação de linha Vila Margarida/Regional

Vereador Fabinho (PSDB) reforça pedido de instalação de linha de ônibusApesar de prometida desde março deste ano e, ao mesmo tempo, bastante aguardada por moradores, a criação de uma linha de ônibus partindo da Vila Jurema, na região da Santa Margarida até o Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, na Vila Corrêa, em Ferraz de Vasconcelos, ainda saiu do papel. Por isso, o vereador (foto) Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho, voltou a pedir a instalação da linha à empresa Radial, na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 10.

Afinal de contas, a entrada em operação da provável linha de ônibus já é uma luta antiga do tucano. Para Fabinho, a concessionária assumiu o compromisso, porém, até a presente data não providenciou a colocação da linha de ônibus para tristeza de milhares de munícipes da região da Vila Santa Margarida. “A medida já foi acertada com o prefeito municipal, Acir Filló dos Santos (PSDB), o Acir Filló e não sei o que ainda falta para a empresa cumprir com a sua obrigação”, dispara Fabinho.

Com isso, o vereador considera que a direção da Radial vem tratando o assunto com descaso, tendo em vista, que não atende a justa reivindicação dele em nome da população da Vila Santa Margarida. “Trata-se de uma região bastante populosa da cidade que precisa fazer uma verdadeira peregrinação para ir até o Regional e vice-versa. Hoje, o usuário gasta R$3,50 por cada tarifa, uma das mais caras do país”, afirma Fabinho. No caso, o passageiro precisa pagar duas conduções até o Regional.

Além de batalhar havia muito tempo pela criação da linha de ônibus Vila Santa Margarida/Hospital Regional, Fabinho também luta para que a municipalidade adote o chamado bilhete único. De acordo com Fabinho, a implantação do cartão pelo Poder Executivo em parceria Radial visa permitir ao usuário a oportunidade de pagar uma tarifa justa, sobretudo, levando-se em consideração o baixo poder aquisitivo do povo ferrazense agravado ainda mais pela forte crise econômica porque passa o Brasil.

Por Pedro Ferreira.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu