Moradores da Vila São Paulo imploram por mais segurança

Moradores da Vila São Paulo imploram por mais segurança

Vereador Cícero do Gás (PROS) implora por mais segurança na Vila Sâo PauloMoradores da Vila São Paulo, em Ferraz de Vasconcelos, estão apavorados com a onda de assaltos que vem acontecendo nos últimos meses no bairro. Segundo eles, a ação criminosa ocorre a qualquer momento e até mesmo em plena luz do dia, ou seja, a bandidagem perdeu respeito com os responsáveis pela segurança pública, no município. Os habitantes denunciam ainda o tráfico de drogas. Por isso, na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 29, o vereador (foto) Cícero Rodrigues da Silva (PROS), o Cícero do Gás que também reside na Vila São Paulo fez um apelo dramático para tentar reduzir a criminalidade naquela região da cidade.

Além disso, o representante da comunidade apresentou um requerimento aprovado, por unanimidade, implorando um reforço urgente no patrulhamento das polícias Militar, Civil e da Guarda Civil Municipal (GCM). Em tom de desabafo, Cícero do Gás disse que já cobrou providências ao prefeito, Acir Filló dos Santos (PSDB), o Acir Filló e, diretamente, a cúpula da PM na cidade, porém, até agora não obteve sucesso em sua luta por mais segurança pública na região da Vila São Paulo. “Hoje, não sei mais a quem pedir socorro, já que, a nossa comunidade está sendo assaltada por meliantes que agem em bando”, diz Cícero do Gás.

Em um abaixo-assinado contendo mais de 1,2 mil assinaturas, os moradores reivindicam a instalação de uma base comunitária de segurança para dá, no mínimo, uma sensação de segurança. Em apoio ao requerimento que também fora assinado pela maioria dos vereadores, Clenilson Lima Dias (PSDB), o Quequê afirmou que a Vila São Paulo é uma rota de fuga para a região do Cambiri e, por isso, os munícipes sofrem ainda mais a violência desenfreada. Ele propôs uma reunião do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) no bairro. O parlamentar incentivou a população a procurar a Polícia Civil ou usar a internet para registrar Boletim de Ocorrência (BO).

Com mais de 30 anos de experiência na área de segurança pública, o presidente da Câmara Municipal, Roberto Antunes de Souza (PMDB) criticou a inoperância das autoridades competentes estaduais que insistem em camuflar os índices de criminalidade no município. Para ele, a segurança pública está falida, mas, o Legislativo cumpre o seu papel de exigir mais ação do aparato policial em geral, na cidade. Ele elogiou a atuação da GCM que tem suprido na maioria dos casos a deficiência das demais corporações. Willians Santos (PSB), o Willians do Gás sugeriu investimentos em mais tecnologias, ou seja, em câmeras de monitoramento para coibir a criminalidade.

                                                           sacrilégio

O vereador Flávio de Albuquerque Castilho (PSC), o Flávio do Depósito destacou que a ousadia de bandidos é tão grande que nem igrejas escapam da violência. Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho apontou o sofrimento da comunidade por conta dessa onda de insegurança. Aurélio Costa de Oliveira (PPS), o Aurélio Alegrete recomendou que o povo denuncie mais, isto é, registre BOs para aumentar as estatísticas oficiais. Luiz Tenório de Melo (PR) quer uma reunião com a PM para tratar sobre a criminalidade. José Nelson Ferreira (PRB), o Pastor Nelson pregou a união da sociedade para enfrentar a violência.

Por Pedro Ferreira.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu