Prefeito sanciona lei que autoriza  a adoção de praça

Prefeito sanciona lei que autoriza a adoção de praça

Vereador Roberto de Souza (PMDB) pede ação contra a dengueO prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló dos Santos (PSDB), o Acir Filló, sancionou a lei nº 3244, de 15 de maio do corrente que dispõe a criação do programa Adote uma Praça por pessoas físicas ou jurídicas domiciliadas, no município. O projeto de lei que autorizou essa iniciativa pioneira na cidade é de autoria do presidente da Câmara Municipal, vereador (foto) Roberto Antunes de Souza (PMDB). Segundo ele, o texto foi inspirado na ideia já desenvolvida, em  Itaquaquecetuba.

Com a oficialização do programa Adote uma Praça pessoas físicas ou jurídicas poderão contribuir, diretamente, com a urbanização, a manutenção e a conservação de praças, canteiros centrais, rotatórias, áreas de ginásticas e de lazer no município. Na prática, a parceria permite a participação de empresas, instituições e de entidades do chamado terceiro setor. Em compensação, os participantes vão pode estampar a sua publicidade nas praças públicas a serem adotadas, em breve.

Aliás, nos próximos dias, a Secretaria Municipal de Indústria e Comércio, responsável pela aplicação da presente lei pretende concluir o seu trabalho de triagem para constatar, de fato, quais praças públicas estão aptas a fazer parte do programa em curso. Além disso, a pasta promete divulgar depois os critérios para a exibição de publicidade por parte de empresas parceiras do projeto. Já o processo de fiscalização tenderá ser feito por intermédio de visitas periódicas aos locais adotados.

Também de autoria de Roberto de Souza, o prefeito municipal deve sancionar, em breve, a norma que autoriza o mesmo tipo de procedimento, porém, para creches e escolas locais. Para o vereador, a medida tem tudo para ser um sucesso no município, tendo em vista, existir um grande interesse por parte de empresários em participar dos referidos programas. “Seguramente, os nossos amigos colaboradores vão procurar o setor responsável para formalizar essa ação conjunta”, conclui Roberto de Souza.

Por Pedro Ferreira.