You are currently viewing Presidente pede interdição total de praça de eventos

Presidente pede interdição total de praça de eventos

Centro de Convenções, no centro de FerrazBaseado no laudo técnico emitido no último dia 15 do corrente pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) a pedido da Prefeitura Municipal de Ferraz de Vasconcelos, o presidente do Legislativo, vereador Roberto Antunes de Souza (PMDB) decidiu pedir em caráter de urgência a administração da cidade a completa interdição do Centro de Convenções Haja Halim Abissamra, ou seja, da antiga Praça dos Trabalhadores (foto), no centro. A solicitação em forma de indicação ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 04. O documento também é assinado pela maioria dos parlamentares.

Para ele, a medida visa evitar acidentes, já que, a estrutura física do prédio apresenta falhas graves e, portanto, pode cair a qualquer momento e, ao mesmo tempo, porque o entorno daquele espaço público vem sendo usado por ferrazenses como área de lazer, principalmente, aos finais de semana. “Trata-se de uma ação preventiva por parte do Poder Executivo que precisa ser, de fato, adotada o quanto antes em face da probabilidade de uma tragédia, conforme atesta o parecer técnico do IPT”, avisa Roberto de Souza. O presidente deixa claro que o Legislativo não será omisso caso nenhuma decisão seja feita pela municipalidade.

Além disso, ele classifica a obra mal feita como um verdadeiro desperdício de dinheiro e, por isso, os seus responsáveis deveriam estar presos. A construção do centro de convenções fora concluída, parcialmente, pela gestão passada, em 2012, e custou cerca de R$6 milhões financiados pelo Ministério da Cultura. Roberto de Souza descarta a possibilidade de denunciar o caso à justiça. Por sua vez, no laudo técnico, o IPT recomenda a contratação de uma empresa especializada para definir pela demolição ou pela reconstrução da obra. Em 2013, o governo municipal atual chegou inclusive a embargar a edificação, tem em vista, a visível falta de estrutura para finalizar o prédio.

Membro da tropa de choque do governo passado, o vereador Edson Elias Khouri (PSB), o Edson Cury, não concorda com Roberto de Souza. Segundo o socialista, o parecer do IPT não é conclusivo e, neste caso, não pode ser utilizado como pretexto para o fechamento pleno do centro de convenções. Para ele, a atual administração da cidade está apenas criando um “bode expiatório” para culpar a gestão anterior pelo suposto insucesso da obra. O companheiro de partido, Willians Santos, o Willians do Gás pediu cautela e senso de responsabilidade ao Poder Executivo na hora de adotar alguma medida em relação ao assunto.

Vereador Roberto de Souza (PMDB) cobra fechamento total de centro de convençõesEm contrapartida, o vereador Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho também teme a queda do referido prédio e cobrou ação firme do chefe do Poder Executivo para não cair em omissão. Além dele, também demonstra preocupação, isto é, defendem a interdição total da praça de eventos os parlamentares, Antonio Carlos Alves Correia (PSD), o Tonho, Clenilson Lima Dias (PSDB), o Quequê, Claudio Ramos Moreira (PT), Aurélio Costa de Oliveira (PPS), o Aurélio Alegrete e Luiz Tenório de Melo (PR). Segundo eles, a municipalidade precisa fechar o espaço mais rápido possível para depois adotar a medida mais correta em resposta imediata ao pedido de (foto) Roberto de Souza.

Por Pedro Ferreira.