You are currently viewing Fabinho propõe mais prazo para pagamento do IPTU 2015

Fabinho propõe mais prazo para pagamento do IPTU 2015

Vereador Fabinho (PSDB) pede mais prazo para quitação do IPTU 2015Apesar de a Prefeitura Municipal de Ferraz de Vasconcelos já ter prorrogado o prazo de vencimento da primeira parcela ou da cota única com desconto de 10% do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) deste ano, do último dia 25, para 07 de maio, o vereador (foto) Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho está sugerindo que a data seja esticada até o dia 11 do citado mês. O pedido ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 27.

Para ele, a mudança no vencimento precisa ser feita porque uma boa parte dos moradores ainda não recebeu o seu carnê e, portanto, mesmo querendo pagar o tributo em dia não poderá fazê-lo. Com isso, a municipalidade acaba prejudicando o cidadão por algo que ele não tem a mínima culpa. Por isso, Fabinho acredita que o mais sensato, no momento, seria o Poder Executivo estender um pouco mais essa data de vencimento da primeira parcela ou da cota única do imposto.

Ainda, segundo o vereador, assim como acontece nessa primeira prorrogação proposta pelo colega Walter Marsal Rosa (PROS), o Valtinho do Ipanema, não haveria nenhuma perda aos cofres públicos locais. “Na realidade, estou solicitando essa dilatação do prazo em nome de inúmeros contribuintes que querem quitar o seu débito, no entanto, não podem porque não tiveram acesso ao documento”, pede Fabinho. Além do tucano, também assina a presente indicação a maioria da Casa.

Em 2015, o governo municipal está encaminhando pelos Correios mais de 45 mil carnês. Com isso, a administração ferrazense estima que vai arrecadar mais de R$21 milhões com o tributo. Essa expectativa é reforçada pelo fato de a Prefeitura local ter realizado no final ano passado um levantamento fotográfico que constatou diferença na área construída em mais de 11 mil imóveis. Já o dinheiro proveniente do IPTU é investido em educação, saúde e promoção social, entre outros, setores.

Por Pedro Ferreira.