You are currently viewing Ratinho tenta viabilizar clínica de hemodiálise em Ferraz

Ratinho tenta viabilizar clínica de hemodiálise em Ferraz

Vereador Ratinho (SDD)Ferraz de Vasconcelos poderá abrigar uma clínica de hemodiálise regional. A provável instalação de uma unidade para o tratamento de renais crônicos ou agudos, no município, começa a ser feita em caráter oficial pelo vereador (foto) Marcos Antonio Castello (SDD), o Ratinho. Aliás, como parte dessa estratégia política para trazer o equipamento para sediado na cidade, Ratinho reúne-se com o deputado estadual, Luiz Carlos Gondim Teixeira (SDD), na próxima sexta-feira, dia 20, às 13h, em Mogi das Cruzes. Na ocasião, o presidente da Câmara Municipal, Roberto Antunes de Souza (PMDB), também deve participar do encontro.

Na audiência, ele vai pedir o apoio do parlamentar a sua iniciativa que visa humanizar o atendimento aos portadores de insuficiência renal crônica ou aguda, já que, a implantação da clínica de hemodiálise inclui o fechamento de um convênio com o governo estadual. “Na verdade, o custo para a manutenção desse equipamento público precisa ser financiado pela esfera estadual por meio de um repasse proveniente do Sistema Único de Saúde (SUS) e, por sua vez, o deputado Gondim Teixeira exerce forte influência política junto ao Palácio dos Bandeirantes, por isso, vamos solicitar a sua intervenção”, diz Ratinho. No momento, no Alto Tietê apenas Mogi das Cruzes oferece esse tipo de atendimento.

Além disso, como o assunto envolve também a parceria da municipalidade que ficaria encarregada de arrumar um espaço físico podendo ser inclusive onde, hoje, funciona a Unidade Básica de Saúde (UBS), na Vila São Paulo, Ratinho adiantou que já vem tratando, internamente, o tema com o prefeito municipal, Acir Filló dos Santos (PSDB), o Acir Filló e com o seu secretário municipal da Saúde, Luís Claudio Rocha Guillaumon. Já a parte referente à infraestrutura, isto é, os equipamentos e o quadro de funcionários da viável clínica de hemodiálise regional seriam fornecidos de forma terceirizada por uma empresa de São Paulo.

Na atualidade, o governo local banca o Transporte Fora do Domicílio (TFD) de 87 pacientes. Com isso, somente, no ano passado, a administração ferrazense realizou 10.135 atendimentos, porém, esse número não computa os portadores de insuficiência renal crônica ou aguda que procuram o tratamento por conta própria e, neste caso, a demanda existente, seguramente, é ainda muito maior e, com isso, somando a necessidade de outras cidades vizinhas justifica-se a implantação de uma clínica de hemodiálise, em Ferraz. “O próprio deputado Gondim já disse na imprensa que a região deve receber esse tipo de equipamento e, portanto, vamos lutar para que o nosso município seja o felizardo”, explica Ratinho.

                                                Desumano

O tratamento de hemodiálise consiste na remoção de líquido e substâncias tóxicas do sangue agindo como que se fosse um rim artificial. No fundo, uma sessão convencional dura em média 4h e precisa ser efetuada três vezes por semana. Todavia, dependendo do estado clínico de cada paciente esse tempo de duração pode variar de três horas e meia ou até mesmo cinco horas. Por isso, a frequência desse processo de filtragem de sangue pode alternar de duas vezes por semana e até diária. Em geral, nesse período, os pacientes ganham um paliativo, ou seja, uma sobrevida, mas o ideal mesmo é obter um transporte de rim.

Por Pedro Ferreira.