You are currently viewing Vereador quer pressão total para garantir sede própria

Vereador quer pressão total para garantir sede própria

Vereador Claudio Ramos (PT) quer pressão total para garantir sede própriaCom o objetivo de somar forças à luta do presidente da Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos, Roberto Antunes de Souza (PMDB) pela construção da sede própria do Poder Legislativo na Rua Deputado Queiroz Teles, na Vila Romanópolis, o vereador (foto) Claudio Ramos Moreira (PT) pediu a união de todos os parlamentares da Casa para pressionar o governo municipal a fazer a obra o quanto antes. O discurso do petista ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 09.

Para ele, a atual sede provisória da instituição na Avenida D. Pedro II, 234, no centro, não oferece as mínimas condições para que possam permitir um atendimento correto à população em geral. Em sua opinião, manter a Câmara Municipal funcionando no endereço citado contribui para fragilizar a imagem da Casa perante a comunidade, ou seja, expõe os vereadores e servidores que tentam como pode compensar essa precariedade da estrutura física do prédio alugado.

“Hoje, a nossa Câmara Municipal não dispõe de acessibilidade, de acústica, de um plenário condizente e de gabinetes preparados para recebermos os nossos munícipes. Por isso, já passou da hora de darmos uma basta nessa situação. Enfim, devemos medir esforços ao empenho da atual Mesa Diretora liderada por Roberto de Souza para convencer o Poder Executivo da importância de termos uma sede definitiva apropriada”, define Claudio Ramos. O Legislativo ferrazense deixou o antigo endereço, em julho de 2012.

Vereador Roberto de Souza (PMDB) diz que obra está em fase de licitaçãoIniciada pelo ex-presidente da Casa, Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), em 2013, a batalha política para a construção da sede própria continua sendo uma prioridade da atual Mesa Diretora. Por sua vez, Roberto de Souza (foto) disse que a administração da cidade cuida no momento dos trâmites legais do processo de licitação para escolher a empresa responsável pela execução das obras orçadas em mais de R$2,5 milhões. “Não vamos descansar enquanto não conseguirmos construir a nossa sede definitiva”, garante Roberto de Souza.

Por Pedro Ferreira.