You are currently viewing CEI do Samu vota seu relatório final na segunda-feira

CEI do Samu vota seu relatório final na segunda-feira

Vereador Roberto de Souza (PMDB) anuncia conclusão de relatório da CEI do SamuA Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos aberta para apurar o chamado “Escândalo dos Dedos de Silicone” por profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) da cidade reúne-se para votar o seu relatório final, na próxima segunda-feira, dia 08, às 09h. De acordo com o presidente (foto) Roberto Antunes de Souza (PMDB), depois o texto conclusivo será remetido à presidência da Casa para ser lido em plenário para ciência e, na sequência, encaminhado para as providências cabíveis aos órgãos competentes.

Criada, em 12 de março do ano passado, sendo talvez o processo de investigação mais longo na história do Poder Legislativo ferrazense, a CEI do Samu ouviu ao todo cinco médicos implicados, 13 servidores do Samu, três do Departamento de Recursos Humanos (DRH) da Prefeitura Municipal e dois do da própria Secretaria Municipal da Saúde. Segundo Roberto de Souza, o trabalho acabou sendo demorado, porém, o mais importante de tudo foi evitar, com isso, qualquer tipo de erro, isto é, faltar com a verdade dos fatos. Por isso, o prazo de vigência da comissão precisou ser prorrogado por diversas vezes.

“O nosso maior compromisso foi o de sempre comprovar o teor real desse triste caso, que, infelizmente, ganhou repercussão nacional e internacional por conta de sua peculiaridade, ou seja, feito por profissionais até então insuspeitos praticando atos ilícitos contra o erário público usando dedos de silicone para fraudar o ponto eletrônico de controle de entrada e saída”, disse Roberto de Souza. Em todo caso, o presidente destaca ainda que a Câmara Municipal cumpriu e continua exercendo o seu papel fiscalizador daquilo que envolve toda a municipalidade. Por outro lado, ele só lamenta o fato de não ter conseguido ouvir o principal pivô do escândalo, o ex-coordenador do Samu, Jorge Luiz Cury e de sua filha Aline Monteiro Cury.

 Pós-graduado em direito criminal pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) e policial civil há quase 30 anos, Roberto de Souza se diz habituado a conviver com as brechas existentes na legislação penal brasileira que terminam beneficiando a ação ilegal de pessoas, que, na prática, deveriam fazer ao contrário. Além dele, também faz parte da comissão, o relator Antonio Carlos Alves Correia (PSD), o Tonho, e os membros Marcos Antonio Castello (SDD), o Ratinho, Walter Marsal Rosa (PROS), o Valtinho, Claudio Ramos Moreira (PT) e Luiz Tenório de Melo, mas, no caso deste último integrante ele não participará da reunião por estar licenciado da vereança.

Por Pedro Ferreira.