You are currently viewing Câmara inicia ofensiva para forçar reabertura de pediatria

Câmara inicia ofensiva para forçar reabertura de pediatria

Vereador Willians do Gás (PSB) faz apelo ao governo estadual para reabrir maternidade do RegionalComo parte da estratégia política local e regional para pressionar o governo estadual a reabrir em caráter de urgência a maternidade do Hospital Regional Dr. Osíris Florindo, na Vila Corrêa, em Ferraz de Vasconcelos, fechada para reforma e ampliação desde janeiro deste ano, já concluída, a Câmara Municipal da cidade aprovou em única discussão moção apoio de autoria do vereador Willians Santos (PSB), porém, também assinada pelo restante da Casa, na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 01. A falta de uma decisão oficial da Secretaria de Estado da Saúde sobre quando será retomado o atendimento na ala neonatal vem sendo criticada por Willians do Gás e pelo Legislativo em geral há meses.

Para ele, manter desativada a única pediatria do Hospital Regional de Ferraz e, ao mesmo tempo, continuar obrigando as gestantes ferrazenses a darem à luz no Geral da Guaianases, na zona leste da capital paulista para onde foi transferida parte dos equipamentos e toda a equipe médica representa uma mera conveniência administrativa, ou seja, uma comodidade por parte do Palácio dos Bandeirantes. Em contrapartida, filhos de mães locais não têm o sagrado direito de nascer em sua própria terra natal, o que é um verdadeiro absurdo e um ato desumano. “Em São Paulo, a cidadã paulistana possui várias maternidades para ser atendida, ao contrário da ferrazense”, protesta Willians do Gás. Em atividade, 220 partos podem ser feito por mês no Regional.

Já o presidente da Câmara Municipal, vereador Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB) concorda com o colega e disse que o governo estadual precisa vir a público para explicar porque não reabriu ainda a maternidade do Hospital Regional, apesar de a obra de reforma e ampliação está, totalmente, concluída, segundo funcionários daquela unidade. Ele apelou à sensibilidade do governador, Geraldo Alckmin do seu partido para resolver o impasse o quanto antes. No fundo, as parturientes da cidade não podem permanecer sem atendimento digno na única ala neonatal existente no município que também atende boa parte do restante do Alto Tietê. Os vereadores Edson Elias Khouri (PSB), o Edson Cury e Claudio Ramos Moreira (PT) também criticaram o descaso da Secretaria de Estado da Saúde.

Cópias da moção de apoio serão enviadas nos próximos a Geraldo Alckmin, ao secretário estadual da Saúde, David Uip, a presidente da Comissão Permanente de Saúde, da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), deputada Telma de Souza (PT), aos deputados estaduais regionais Luiz Carlos Gondim Teixeira (SDD) e André Luiz do Prado (PR) e a todas as Câmaras Municipais do Alto Tietê. Além disso, o documento seguirá para o secretário municipal da Saúde de Ferraz, Luis Claudio Rocha Guilllaumon, o presidente do Conselho Municipal da Saúde (Comus), José Juvenal dos Santos, o Juca, a vice-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Saúde do Estado de São Paulo (Sindsaúde), Cleonice Ferreira Ribeiro e à diretora regional da mesma entidade, Kátia Aparecida dos Santos.

Por Pedro Ferreira.