You are currently viewing Após fracasso, vereadores tentam audiência com secretário

Após fracasso, vereadores tentam audiência com secretário

Delegado-geral da Polícia Civil do Estado de São Paulo, Maurício BlazeckApesar de indignado por não ter conseguido falar com o delegado-geral de polícia do Estado de São Paulo (foto) Luiz Maurício Souza Blazeck, na quarta-feira, dia 19, em São Paulo, mesmo com a audiência confirmada, oficialmente, um grupo de vereadores de Ferraz de Vasconcelos luta agora para agendar uma reunião com o secretário estadual da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira, em breve. Com isso, os parlamentares pretendem levar a preocupação de munícipes com a crescente onda de roubos, furtos e com o tráfico de drogas, sobretudo, na periferia do município.

Para evitar mais uma frustração com uma autoridade estadual, isto é, não perder a viagem a São Paulo, os vereadores contam, no momento, com a ajuda do deputado estadual, André do Prado (PR), que, imediatamente, ao fiasco do encontro, na semana passada, fora acionado por Luiz Tenório de Melo, da mesma sigla. De pronto, o deputado recém-eleito comprometeu-se a marcar a reunião com o secretário da Segurança Pública. Além disso, o grupo conta ainda com o apoio do também deputado estadual, Ênio Tatto (PT) para agendar a reunião.

Essa última colaboração foi articulada na segunda-feira, dia 24, pelo vereador Claudio Ramos Moreira (PT). Já o presidente da Comissão de Assuntos Relevantes (CAR) criada, no ano passado, para fazer diligências junto às autoridades locais, regionais e estaduais ligadas à segurança pública, Antonio Carlos Alves Correia (PSD) é um dos mais revoltados com o descaso do delegado-geral de Polícia, Maurício Blazeck. Para ele, foi um ato, no mínimo, deselegante agendar a audiência, porém, não ter o cuidado de desmarcá-la em tempo hábil.

Também integrante da comitiva em vão a capital paulista, o vereador, Roberto Antunes de Souza (PMDB) não poupou críticas à falta de respeito do delegado-geral que apenas designou um assessor, que, por sua vez, alegou ter ocorrido um problema de última hora e, com isso,  tentou sem êxito convencer o grupo ferrazense a fazer a reunião. Segundo ele, tudo que a Câmara Municipal quer é ser ouvida em nome do povo para exigir mais segurança pública em geral. Além disso, o peemedebista atacou a inoperância da polícia civil na cidade. O vereador Marcos Antonio Castello (SDD), o Ratinho, esteve na infrutífera ida até São Paulo.

                                                        Covardia

A propósito da violência desenfreada que vem tomando conta da cidade nos últimos meses, no sábado, dia 22, por volta das 7h, dois elementos armados usando uma moto fizeram um autêntico arrastão na Avenida Albino Francisco Figueiredo, na Vila Santa Margarida. Num raio de um quilômetro, de cinco a oito pessoas foram assaltadas numa fração de minutos. Na manhã desta terça-feira, dia 25, o triste episódio voltou a acontecer no mesmo bairro. Resultado: a comunidade não sabe a quem pedir socorro.

Por Pedro Ferreira.