You are currently viewing Mudança em lei facilita contratação temporária pela Saúde

Mudança em lei facilita contratação temporária pela Saúde

Palácio da Uva Itália na Vila RomanópolisEm vigor desde 12 de janeiro de 2005, a lei municipal nº 2.585 que regulamenta a contratação de mão de obra temporária pela (foto) Prefeitura Municipal de Ferraz de Vasconcelos está passando por modificação. Com isso, agora, o texto que autoriza a admissão em caráter excepcional de interesse público de trabalhadores regidos pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) também vai abranger o setor de saúde.

Em contrapartida, a norma deixa claro que a contratação temporária só será possível em circunstâncias não afetas à realização de concurso púbico ou diante de hipóteses que não justifiquem a nomeação para cargos ou empregos públicos, previamente, criado por ato legislativo. Incluem-se nestes casos campanha de saúde, calamidade pública e implantação de serviço urgente e inadiável.

O prazo de contratos de pessoas para trabalhar em obras públicas e na área da saúde será fixado de acordo com a duração da respectiva obra ou para o período em que haja a necessidade temporária de extraordinário interesse público. Na prática, a contratação poderá ser prorrogada por iguais e sucessivos períodos até o limite máximo de 24 meses.

A presente admissão de mão de obra temporária será feita, independentemente, da existência de cargo, emprego ou função, mediante processo seletivo simplificado se houver tempo. A lei prevê ainda que as contratações também podem ser efetuadas pelo regime estatutário de servidores quando instituído por força do artigo 39 da Carta Magna brasileira.

                                               Emenda

A alteração na redação do parágrafo único do artigo 3º da lei municipal nº 2.585/2005 foi aprovada, por unanimidade, em segunda e última discussão na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 16. O texto original recebeu uma emenda modificativa da Comissão Permanente de Constituição, Justiça e Redação (CCJ), da Câmara Municipal. Para entrar em vigor, a mudança depende agora da sanção do prefeito, Acir dos Santos (PSDB), o Acir Filló.

Por Pedro Ferreira.