You are currently viewing Vereador Tonho decide deixar a base governista do prefeito Filló

Vereador Tonho decide deixar a base governista do prefeito Filló

Vereador Tonho (PSD) anunciando saída da base governistaParticipante ativo da campanha política que elegeu o prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló dos Santos (PSDB), o Acir Filló, em outubro de 2012, o vereador (foto) Antonio Carlos Alves Correia (PSD), o Tonho, deixou a base governista do tucano. O anúncio ocorreu na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 10. Na Tribuna, o parlamentar disse que estava saindo do apoio a administração da cidade porque compromissos políticos não foram cumpridos ao longo dos primeiros 13 meses de governo.

Para exemplificar o seu profundo descontentamento com o rumo adotado pelo Poder Executivo, Tonho cita as reiteradas promessas para a conclusão da obra da Creche Municipal Maria Madalena Correia, no Jardim Luiz Mauro, na região da Vila Santa Margarida. A obra começara em meados de 2012. Além disso, o vereador destacou o fechamento da base de Guarda Civil Municipal (CGM), no mesmo bairro, no início do ano passado, como estopim de sua revolta contra o governo municipal. Para ele, a sua decisão é irrevogável.

Tonho afirmou ainda que além de não finalizar a construção da creche tão esperada por moradores da Vila Santa Margarida e, ao mesmo tempo, não reativar o posto da CGM, o prefeito local prometera também edificar mais duas creches naquela região da cidade, porém, até agora nada saiu do papel, entre outras, propostas para o município. “Na realidade, o vereador acaba sendo responsabilizado por munícipes quando ocorre a não concretização de uma obra. Enfim, tudo reflete no trabalho dele por estar mais próximo da necessidade do seu povo”, disse Tonho.

Segundo ele, o seu desapontamento contra o governo municipal foi, exaustivamente, conversado com o próprio prefeito, Acir Filló, mas, a dificuldade perdurou até a última segunda-feira. Mesmo saindo da ala aliada, Tonho pretende continuar o seu trabalho em benefício de sua gente e, sobretudo, fiscalizando o Palácio da Uva. Em suma, ele deverá fazer uma oposição pontual à administração e não agir de maneira sistemática contra os atos do Poder Executivo. “Em plenário, vou votar de acordo com a minha consciência. Se o projeto de lei for bom para o povo não terei problemas em dá o meu apoio”, conclui.

                                                           Renúncia

Primeiro secretáiro da Mesa Diretora Tonho (2º esq) comunica renúncia do cargoAlém de deixar a base governista, Tonho (foto-2º esq) também anunciou a sua renúncia ao cargo de primeiro secretário da Mesa Diretora da Câmara Municipal. Em ofício ao presidente da Casa, Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho, na terça-feira, dia 11, ele alega motivos pessoais para sair do posto. O primeiro secretário tem como atribuição ler o material do expediente e da ordem do dia. O pedido de renúncia será lido na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 17, a partir das 18h.

A partir desse ato, a renúncia estará, oficialmente, consumada. Com isso, o presidente da Casa, vereador Luiz Fábio Alves da Silva (PSDB), o Fabinho, conforme prevê o artigo 41 do Regimento Interno (RI) promoverá nova eleição no expediente da primeira sessão ordinária seguinte, no dia 24 ou convocará sessão especial para esse fim para completar o mandato do primeiro secretário que vai até o dia 31 de dezembro deste ano. Fabinho, por sua vez, lamentou a saída repentina do amigo Tonho da Mesa Diretora.

Por Pedro Ferreira.