Presidente pede a prorrogação de comissão que investiga o escândalo do Samu

Presidente pede a prorrogação de comissão que investiga o escândalo do Samu

Vereador, Roberto de Souza, pede prorrogação da CEI do SamuO presidente da Comissão Especial de Inquérito (CEI) da Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos que apura o escândalo no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), vereador (foto) Roberto Antunes de Souza (PMDB) pediu a prorrogação dos trabalhos por mais 90 dias. O requerimento foi aprovado, por unanimidade, na sessão ordinária, na segunda-feira, dia 27.

A comissão vai completar os seus primeiros três meses de investigação no próximo dia 12 de junho. Até agora, o grupo formado por sete vereadores já ouviu o depoimento de cinco médicos implicados, de 13 servidores do Samu, de três funcionários do Departamento de Recursos Humanos (DRH) da Prefeitura Municipal e dois do RH da Secretaria Municipal de Saúde.

Para Roberto de Souza, a prorrogação da CEI do Samu se faz necessária devido à complexidade da apuração e, ao mesmo tempo, por exigir a análise detalhada de vários documentos solicitados ao Poder Executivo. “Somente da Prefeitura Municipal recebemos mais de mil páginas em documentos e, neste caso, vamos concentrar os nossos esforços no cruzamento desses dados importantes”, diz Roberto de Souza. Ele ressalta que o principal objetivo da apuração será recomendar o ressarcimento de recursos públicos locais pela suposta fraude.

Paralelo ao estudo de documentos, a comissão tenta ainda conseguir o comparecimento para depor do ex-coordenador do órgão, Jorge Luiz Cury e de sua filha, Aline Monteiro. Na realidade, a dupla ignorou três notificações cada. Por isso, no momento, os membros da CEI do Samu não descartam a possibilidade de providenciar a presença dos dois profissionais de forma coercitiva, ou seja, a força.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu