You are currently viewing Alternativa a proibição para estacionar na Rua Leonor Barroso pode sair nesta terça-feira

Alternativa a proibição para estacionar na Rua Leonor Barroso pode sair nesta terça-feira

Secretário Carlos César (centro) recebe vereadores  para discutir proibiçãoUma solução intermediária  a proibição para estacionar no início da Rua Leonor Barroso de Carvalho, continuação do Viaduto Vereador João Batista Camilo Neto, na Vila Santo Antonio, em Ferraz, poderá sair numa reunião nesta terça-feira, dia 09, às 17h, no local. O tema foi discutido pelos vereadores José Nelson Ferreira (PRB), o Pastor Nelson (foto-2º dir), Walter Marsal Rosa (PSB), o Valtinho, Flávio de Albuquerque Castilho (PSC), o Flávio do Depósito, com o secretário municipal da Segurança e Mobilidade Urbana, Carlos César Alves e o diretor do Departamento de Trânsito Municipal, Edinaldo Paulo de Andrade, na sexta-feira, dia 05.

No encontro, no Jardim Deise, o Pastor Nelson disse que foi procurado por um grupo de moradores e comerciantes na Câmara Municipal que reclamam de não poder estacionar seus carros em frente às casas e os estabelecimentos comerciais. Além disso, os interessados colheram mais de 400 assinaturas para justificar a reivindicação. “Entendo que a Prefeitura Municipal precisa dar uma resposta ao pedido dos moradores e, com isso, espero que na reunião desta terça-feira tenhamos uma saída para o impasse”, comenta o Pastor Nelson.

Por sua vez, apesar de compreender a queixa de munícipes, o secretário de Segurança e Mobilidade Urbana, Carlos César afirmou que trata-se de uma via pública bastante complicada para o fluxo de automóveis, por isso, o órgão decidiu proibir o estacionamento em geral durante 24h. “A nossa medida objetiva evitar acidentes na Rua Leonor Barroso de Carvalho, já que, aquele trecho apresenta um grande índice de acidente”, disse o secretário.

Já o diretor do DTM, Paulo de Andrade acrescentou que antes mesmo de adotar a proibição para o estacionamento na Rua Leonor Barroso de Carvalho, o departamento tomou o cuidado de conversar, pessoalmente, com todos os envolvidos na questão e, na ocasião, ninguém manifestou-se contrário a decisão. Em todo caso, o órgão municipal está disposto, de novo, a falar com a comunidade para encontrar uma saída vantajosa para todos.