You are currently viewing Após visitas, petista questiona o número atual de Agentes Comunitários de Saúde

Após visitas, petista questiona o número atual de Agentes Comunitários de Saúde

Depois de realizar uma verdadeira maratona de visitas a postos de saúde e conversado com responsáveis pelas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), em janeiro, o vereador Claudio Ramos Moreira (PT) constatou que na maioria delas existe uma falta de Agentes Comunitários de Saúde (ACSs). Com isso, o petista (foto) acredita que o atendimento preventivo a população em geral fica bastante prejudicado.

Em razão dessa carência de profissionais, o parlamentar preparou um requerimento questionando qual seria o número ideal de Agentes Comunitários de Saúde para atender toda a demanda de usuários na cidade. Além disso, Claudio Ramos quer saber ainda a quantidade atual que atuam nesse importante na municipalidade, no momento. O requerimento foi votado nesta segunda-feira, dia 15. Agora, o Poder Executivo tem um prazo de 15 dias para enviar a resposta.

Por sua vez, o petista cobra também que se o número de agentes comunitários de saúde é, de fato, deficitário, quais seriam então as medidas adotadas pela Secretaria Municipal da Saúde para solucionar esse grave problema. Para Claudio Ramos, devido a sua importância no cotidiano da comunidade, esses profissionais precisam ser melhor valorizados pelo governo municipal.

A categoria surgiu, no país, em 1991, porém, o trabalho só foi regulamentado, em 1997. A criação do Agente Comunitário de Saúde faz parte do processo de construção do Sistema Único de Saúde (SUS), conforme estabeleceu a Constituição, de 1988. Trata-se de uma equipe multiprofissional que trabalha diretamente na prevenção a doenças. Esse tipo de atendimento é inspirado no modelo cubano de médico da família.

Por Pedro Ferreira, em 15/02/2021.