Petista realiza mapeamento de obras inacabadas na cidade

Petista realiza mapeamento de obras inacabadas na cidade

Depois de denunciar e, ao mesmo tempo, cobrar providências da Prefeitura Municipal em relação à construção abandonada de uma unidade escolar (foto) na Rua Itaquaquecetuba, no Jardim Santiago, na região do Jardim Dayse, em Ferraz de Vasconcelos, o vereador Claudio Ramos Moreira (PT) decidiu fazer um verdadeiro mapeamento das principais obras inacabadas na cidade. A lista faz parte de um requerimento que deverá ser discutido em plenário, na segunda-feira, dia 19, a partir das 18h.

Dentro do pacote de obras iniciadas por ex-gestões, porém, continuam à espera de uma conclusão para finalmente ser usufruídas por moradores locais constam, por exemplo, o Centro de Convenções Haja Abissamra, na antiga Praça dos Trabalhadores, no centro, o prédio (foto) ao lado do Centro de Especialidades Médicas (CEM) Papa João Paulo II, na Avenida Brasil e o da futura sede da Câmara Municipal, na Vila Romanópolis. A lista abrange ainda a de um posto de saúde (3ª foto-abaixo), no Jardim TV.

Segundo Claudio Ramos (foto), o número de autênticos esqueletos de obras espalhados pela cidade sintetiza de maneira peculiar o descaso de autoridades públicas municipais com o dinheiro do povo. Afinal de contas, erraram os dois últimos ex-prefeitos por começarem os serviços, todavia, eles não conseguiram finalizar os prédios, assim como, a atual gestão da cidade por demorar na abertura de sindicâncias para apurar virtuais irregularidades, sobretudo, de ordem financeira e, com isso, dar um desfecho final.

Em contrapartida, a sociedade ferrazense permanece carente da prestação de serviços públicos prioritários como são os casos das áreas da Saúde e Educação. No primeiro item a obra localizada na Avenida Brasil, no centro, onde funcionou a antiga creche de servidores do Hospital Regional Dr. Osíris Florindo Coelho, bem que poderia abrigar o Pronto Atendimento Infantil (PAI) desativado pela administração atual. No segundo, o abandono da futura unidade escolar no Jardim Santiago também é uma tapa na cara do cidadão que paga os seus impostos em dia. A obra está orçada em R$3 milhões financiados pelo Estado.

Por isso, no requerimento a ser aprovado, Claudio Ramos questiona quando tais obras serão retomadas e quais medidas estão sendo adotadas para investigar possíveis responsabilidades, conforme já recomendou inclusive o próprio Tribunal de Contas do Estado de São Paulo (TCE-SP). Além disso, o parlamentar petista quer saber quem é o fiscal ou gestor encarregado dos presentes contratos por parte da Prefeitura da cidade. “Na verdade, precisamos dar um basta nesse desperdício de dinheiro público e ofertarmos ainda mais serviços a nossa população”, conclui Claudio Ramos.

Por Pedro Ferreira, em 15/08/2019.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu