Vereadores perdem esperança no uso de prédio abandonado

Vereadores perdem esperança no uso de prédio abandonado

Apesar de aprovarem mais um requerimento exigindo explicações da Prefeitura de Ferraz de Vasconcelos sobre o prédio abandonado da antiga Escola Técnica Estadual (Etec), na Vila Jamil, os vereadores praticamente jogaram a toalha, ou seja, eles não acreditam mais que alguma medida concreta seja adotada pela atual administração da cidade para construir no local (foto) um novo equipamento público. A votação do texto dos vereadores Antonio Marcos Atanazio (MDB), o Marcos BR e José Aparecido Nascimento (PT), o Aparecido Marabraz, ocorreu na segunda-feira, dia 05.

Marcos BR, por sua vez, chegou a sugerir a construção de uma creche ou de uma pré-escola no espaço depredado, porém, mesmo insistindo com a ideia junto a Secretaria Municipal da Educação não obteve nenhum êxito. O parlamentar apresentou inclusive uma emenda impositiva de R$200 mil ao orçamento, no ano passado, no entanto, mesmo assim a medida não saiu do papel. Para ele, a instalação da creche ou da pré-escola serviria para diminuir a demanda por vagas naquela região da cidade. “Como representante da comunidade lutei, todavia, não fui ouvido pela municipalidade”, diz.

Por outro lado, o petista Aparecido Marabraz também propôs a transferência do então Pronto Atendimento Infantil (PAI) de uma sede alugada nas imediações da antiga sede da Etec, assim como, de uma base da Guarda Civil Municipal (GCM), entretanto, as duas indicações de sua autoria infelizmente tiveram o mesmo destino da do colega Marcos BR. Segundo ele, o atual governo municipal não atendeu aos pedidos dos vereadores e, ao mesmo tempo, deixou que o prédio fosse destruído por vândalos. “Na realidade, o gestor está sendo negligente de um modo geral” critica.

Na mesma frente para tentar evitar a ruína do imóvel (foto), o vereador Eliel de Souza (PL), o Eliel Fox recomendou a mudança do posto de saúde da Vila Jamil, já que a Unidade Básica de Saúde (UBS) encontra-se instalada numa casa alugada apresentando péssimas condições físicas colocando assim em risco funcionários e usuários, contudo, amargou a decepção. O vereador Claudio Roberto Squizato (PSB) atacou a gestão por sequer designar a GCM para preservar o prédio. De acordo com ele, faltou vontade política para salvar o espaço. “É uma guerra perdida”, lamenta.

O vereador Alexandre Barboza dos Santos (PDT), o Professor Xandão também não poupou críticas ao atual administrador. Ex-aluno da Etec, Renato Ramos de Souza (Cidadania), o Renatinho Se Ligue é o único que ainda acredita no aproveitamento da área. Na prática, ele inclusive sonha com a transparência da 3ª Companhia da Polícia Militar que hoje atende num imóvel locado pela municipalidade, na Vila Romanópolis. Além disso, o parlamentar acha viável a edificação de um centro de hemodiálise. Em  liminar, a justiça mandou garantir segurança e fechar o lugar para coibir invasão.

Por Pedro Ferreira, em 07/08/2019.

Compartilhe nas Redes Sociais:
Fechar Menu