Empossado, Silas alerta sobre a falta de revisão do Plano Diretor

Com a experiência política de já ter exercido dois mandatos eletivos de vereador, ou seja, de 2001 a 2004 e de 2009 a 2012, o engenheiro civil e pastor Silas Faria de Souza (foto) volta a Câmara Municipal de Ferraz de Vasconcelos como primeiro suplente do Partido Social Democrático (PSD). A posse dele ocorreu na primeira sessão ordinária deste ano, na segunda-feira, dia 4. Silas Faria permanecerá no cargo durante os próximos 15 dias no lugar do titular, Clovis Ottoni Sousa (PSD), o Clovis Eletricista que pediu licença por motivo de saúde. Em 2016, ele obteve 731 votos nas urnas.

Em seu retorno a tribuna para discutir uma indicação da vereadora, Roseli Aparecida Messias Ferreira (PRB), a Rose Fitness que solicita uma operação tapa-buraco na Rua José Mozer, no Jardim Oséias Alves Genuino, Silas Faria disse que é um verdadeiro privilégio regressar ao Poder Legislativo para abordar assuntos de interesse direto da comunidade.  Além disso, ele aproveitou a ocasião para agradecer o companheiro de partido Clovis Eletricista (foto-abaixo) e desejá-lo um pronto restabelecimento. “Na verdade, vou usar a minha rápida passagem pela Casa para aprender”, comenta.

Ex-secretário municipal de Planejamento na gestão anterior, Silas Faria conhece como poucos a importância da revisão do Plano Diretor Participativo (PDP) que deveria ter sido realizada desde 2016. Por isso, o vereador alertou para que a matéria seja apreciada o quanto antes pela Câmara Municipal. Segundo ele, a falta de atualização do Plano Diretor poderá inclusive acarretar no impedimento da assinatura de convênios nas esferas estadual e federal, isto é, acabar prejudicando a vinda de investimentos para a municipalidade. A medida encontra-se em fase de estudos na administração da cidade.

Na atualidade, como não possui um Plano Diretor moderno, a cidade tem cercas de 28 bairros de um total de mais de 200 bairros desatualizados como, por exemplo, o Jardim TV que tido como industrial e, na realidade, é um lugar densamente povoado, ou seja, iminentemente residencial. Com isso, os moradores não conseguem regularizar seus imóveis. O suplente também falou sobre o debate em torno do plano de mobilidade urbana. De acordo com ele, a exemplo do Plano Diretor, trata-se de uma iniciativa vital para delinear o futuro local. “Ferraz tem jeito”, finaliza Silas Faria.

Por Pedro Ferreira, em 05/02/2019.

Veja Também

Marcos BR e Renatinho querem a anistia de juros e multas

Assim como aconteceu até a metade de março do ano passado, a Prefeitura de Ferraz …