Renatinho critica a ineficiência do serviço de zeladoria na cidade

O transbordamento de córregos e a consequente invasão de água em casas nesta época do ano, em Ferraz de Vasconcelos, já uma tragédia mais do que anunciada há muitos anos. O motivo é a falta constante de manutenção periódica de riachos e de bueiros na cidade. Por isso, o vereador Renato Ramos de Souza (PPS), o Renatinho Se Ligue  (foto) cobra sistematicamente o governo municipal por serviços de zeladoria. Aliás, o parlamentar é dos críticos mais ferrenhos, no tocante, a ausência de planejamento em ações preventivas pela municipalidade.

Interessado no assunto que afeta a vida de milhares de moradores locais, principalmente, a dos que vivem na periferia da cidade como é o caso da região da Vila Santa Margarida, Renatinho Se Ligue e mais um grupo de vereadores, entre eles, o presidente da Casa, Agílio Nicolas Ribeiro David (PSB) reuniram-se com o prefeito, José Carlos Fernandes Chacon (PRB), o Zé Biruta e secretários municipais, no último dia 3, no Palácio da Uva Itália, na Vila Romanópolis. Na audiência, ficou aventada inclusive a possibilidade de a municipalidade decretar estado de calamidade pública por conta de chuvas. Na terça-feira, dia 08, o aguaceiro tomou conta de ruas e avenidas no centro.

Ainda, no encontro, as autoridades do Poder Executivo anunciaram o aluguel emergencial de três caminhões-pipa para a limpeza de locais atingidos pelas chuvas torrenciais como, por exemplo, aconteceu no dia 1º do ano. Além disso, Zé Biruta destacou a locação de uma máquina para fazer os serviços de conservação de córregos, entre eles, o Ribeirão do Itaim que corta a região central da cidade e do Sítio Paredão, na divisa com Poá. Aliás, este último riacho a parte do córrego situada em Ferraz foi limpa, em 2017, pela própria Prefeitura da cidade vizinha, após acordo costurado pelo vereador Claudio Ramos Moreira (PT).

Para Renatinho, o prefeito municipal e sua equipe de auxiliares diretos não podem e não devem deixar simplesmente a cidade abandonada, sobretudo, nessa época do ano quando todos sabem da ocorrência dos temporais típicos da estação do verão. “Na minha modesta opinião, entre tantos os problemas locais, a falta de um serviço de zeladoria eficiente acaba contribuindo para possibilitar o município cada vez mais sujo. Enfim, não adianta apenas o gestor sanear as finanças públicas como aconteceu com Zé Biruta, porém, não ter gestão para manter os órgãos públicos minimamente operando, já que lá na ponta quem sofre mesmo é o cidadão”, conclui Renatinho.

Por Pedro Ferreira, em 09/01/2019.

Veja Também

Projeto de lei estimula a prevenção ao câncer de pele

O texto foi elaborado, em dezembro do ano passado, porém, por falta de tempo hábil …